Maria de Nazaré

Marilda Santana

Ômar Souki

 

Vale
do
silêncio

Alimento para a alma,
cura para o corpo

 

M U N D I A L

 

 

 

 

 

 

       É preciso quebrar o orgulho e aceitar o crescimento
que vem por meio do sofrimento. Precisamos ser uma
comunidade com vontade de acertar e não uma
comunidade que acha que já está certa.
Temos que fortalecer nossa fé e nos
despertar para a nossa missão.
Estamos aqui mais para
aprender do que
para ensinar.

Marilda Santana

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

        Minha alma glorifica ao Senhor, meu espírito exulta de alegria, em Deus meu Salvador, porque olhou para sua pobre serva. Por isso, desde
agora, me proclamarão bem aventurada todas as gerações,
porque realizou em mim maravilhas aquele que é poderoso e
cujo nome é Santo. Sua misericórdia se estende, de geração em geração, sobre os que o temem. Manifestou o poder de seu braço: desconcertou os corações dos soberbos. Derrubou do trono os poderosos e exultou os humildes. Saciou de bens os indigentes e despediu de mãos vazias os ricos. Acolheu a Israel, seu servo, lembrando da sua misericórdia, conforme prometera a nossos pais, em favor de Abraão
e sua posteridade, para sempre!

 

Lucas 1, 45-55

 

 

 

 

 

 

 

 

Sumário

 

1.  Reflexões sobre o silêncio

2.  No silêncio, a Ressurreição

3.  Seja santo, como o Pai é Santo!

4.  Divina Misericórdia

5.  Saber ouvir

6.  Aqui Deus nos envia a Palavra e o Céu

7.  Perseverança na fé

8.  Catecismo para as mães

 

Acontecimentos memoráveis
e curas extraordinárias

 

1.  A menina de Belém

2.  O poder da oração

 

 

 

Reflexões sobre o silêncio

São 23h45. Estamos reunidos na capela grande louvando e agradecendo ao Senhor pelo ano de 2010 que chega ao fim. Sabemos que em poucos minutos chegará até nós a Rainha do Céu e da terra. A expectativa é enorme. A alegria está no ar. É a expectativa de um novo ano, de uma nova vida. A inspiração toma conta de meu ser e, em silêncio, momentos antes da meia noite, recito a seguinte oração:

Nossa Mãe, nosso eterno amor. Obrigado! Que Deus lhe abençoe sempre querida Mãe. Oh glória! Oh Céus! Eu me sinto tão abençoado de estar aqui com Você, Mãe querida. Os anjos nos rodeiam e sei que estou protegido sob o seu Manto Sagrado. O sentimento de glória e poder toma conta dos corações. Ao contemplar o semblante de meus irmãos e irmãs vejo que todos estão elevados pela presença do Céu. Há uma alegria contagiante nos corações e a felicidade é sem limites. É uma felicidade repleta de paz. Junto com todos os meus irmãos e irmãs lhe agradeço de coração por estar tão perto de nós e nos acolher com tanto carinho nos trazendo o Santo Alimento do Céu. Amém!

Após essa oração, Ela chega. São exatamente 00h00, a Rainha aparece. Ilumina todo o Vale com o seu perfume celestial e nos entrega a primeira mensagem do ano de 2011, ano que Ela, durante a mensagem, dedicou ao silêncio. Depois da aparição, Marilda fez algumas reflexões, baseadas nas palavras de Maria (a mensagem está publicada na íntegra no livro: O silêncio do coração). Marilda falou: “Nossa Senhora estava muito bonita, serena, nem triste nem alegre. Vamos pedir a Deus para que possamos viver os pedidos de Maria que se resumem todos na vivência do Evangelho. Ela dedicou este ano de 2011 ao que realmente é mais importante em nossa vida: o silêncio! É a coisa mais importante para o nosso espírito e para o nosso corpo. Ela nos mostrou a presença da suavidade enquanto estava aqui na terra. Foi silenciosa! Foi a pessoa mais silenciosa que já existiu. Foi a mais completa em termos de silêncio. A resposta para nosso coração é o silêncio. Estamos muitas vezes afadigados e não vemos que Deus nos fala nas mínimas coisas. Jesus é a prova viva do silêncio. Na Quaresma vamos buscar a vivência do silêncio. Sem o Espírito Santo não conseguimos viver o silêncio. Sem a humildade não se faz o silêncio. Vamos agradecer sempre à Nossa Mãezinha que nos traz o maior alimento que é a Palavra de Deus. (01 de janeiro de 2011—às 00h00)”.

Durante o dia, quando o relógio marcou 13h30, a Rainha se manifestou de novo e, após a mensagem (veja a mensagem no livro O silêncio do coração), Marilda falou: Nossa Senhora estava com o semblante sereno e triste. Ela fez uma reflexão sobre a caminhada. Deus quer ver a gente caminhando para frente sem olhar para traz. No Vale é preciso silenciar. É preciso controlar a língua e ter prudência, fazendo tudo com amor. Os milagres acontecem. Neste natal servimos sorvete para 800 crianças e isso só foi possível porque estamos em oração. É preciso aceitar aquilo que não conseguimos mudar e fazer silêncio. Esse silêncio não é só da língua, mas dos pensamentos. Há pessoas que não param de pensar, nem mesmo no momento da mensagem. Mas nossas ações devem ser direcionadas pela confiança que temos em Deus. É preciso que todos ajudem nas tarefas do Vale. É importante que os jovem ajudem na cozinha. É preciso dividir o peso de nossa cruz. Muitos no Vale assumiram uma parte enorme do fardo. Por exemplo, eu, que sou mãe e esposa, tive que ir a Belo Horizonte buscar as frutas para a festa de fim de ano. Vamos caminhar juntos, vamos repartir as tarefas. É preciso dividir a responsabilidade. Temos que melhorar o Vale e todos precisam participar e colaborar, pois com a partilha, as coisas se multiplicam. Escutei o depoimento de um homem que disse que a comida que lhe foi servida na cozinha comunitária parecia não acabar mais. Quando foi servido ele teve a impressão de que era pouco, mas depois sentiu que quanto mais comia, mais comida tinha no prato. Alguns aqui estão na preguiça se apoiando nos outros. É preciso partilhar mais e ajudar na acolhida aos romeiros. Não estamos aqui para fazer a nossa vontade, mas a vontade de Deus. Precisamos acolher nossos semelhantes e viver o silêncio de Deus que Nossa Senhora viveu nestes últimos dois mil anos.

Leia a Bíblia e releia as mensagens de Nossa Senhora no Vale. Leia o livro Filhos! Me escutem!. Viva uma vida de ação e abra seu coração para que nele aja o Espírito Santo. Temos aqui mais alegrias que sofrimentos como nos disse Nossa Mãe Maria. Estamos na terra de passagem e o Espírito Santo ilumina a cada um de nós. É preciso lutar pelo triunfo do Imaculado Coração de Maria. É o combate que nos fortalece. Se não fosse tão necessário, Nossa Senhora não sairia do Céu para vir até aqui. Não existe dinheiro no mundo que possa comprar a paz que desfrutamos neste Vale. Onde se pode viver um ano novo com a presença de Nossa Senhora nos trazendo a maior luz que existe, que é a Palavra de Deus? Nossa Senhora quer muita mudança. Quer mais participação. É preciso que sejamos soldados de Jesus. Ela não quer somente gente que veste a farda, não! Ela deseja soldados que partam para a batalha! (01 de janeiro de 2011—às 13h30) ”.

No dia 02 de janeiro, Nossa Senhora estava de volta e, após a mensagem, Marilda comentou: “Nossa Senhora estava com o semblante sereno e triste. Ela nos mostra a riqueza das coisas de Deus. Mostra-nos o quanto somos dominados pelo mundo e como ficamos vazios quando nos entregamos às coisas da terra. No entanto, Nossa Senhora disse que se soubéssemos o que é a morte não ficaríamos tão tristes. A morte só é triste devido ao nosso apego excessivo, mas, de fato, a morte representa a partida para uma vida maior. A preocupação de Nossa Senhora é pelas almas que se condenam a si mesmas. No purgatório existe a purificação que é algo semelhante a uma situação de termos sede e não podermos beber água. Para evitarmos esse tipo de purificação é fundamental que estejamos preparados para a morte, que deve ser sempre lembrada, pois, mais cedo ou mais tarde, chega para todos. Para os que têm religião é mais fácil aceitá-la. Mas, de um modo geral, não estamos preparados para a morte. Isso acontece porque as pessoas têm boa disposição para viver as coisas do mundo, mas preguiça para a oração. É preciso quebrar o orgulho e aceitar o crescimento que vem por meio do sofrimento. Precisamos ser uma comunidade com vontade de acertar e não uma comunidade que acha que já está certa.Temos que fortalecer nossa fé e nos despertarmos para nossa missão. Estamos aqui mais para aprender do que para ensinar. (02 de janeiro de 2011—13h30)”.

  

 

 

Temos que melhorar o Vale e todos precisam participar e colaborar, pois com a partilha, as coisas se multiplicam. Escutei o depoimento de um homem que disse que a comida que lhe foi servida na cozinha comunitária parecia não acabar mais. Quando foi servido
ele teve a impressão de que era pouco, mas depois sentiu
que quanto mais comia, mais comida tinha no prato.

Marilda Santana

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No silêncio, a Ressurreição!

Queridos e amados filhos! É uma honra, nesta manhã, viver a alegria da Ressurreição de Jesus no coração de cada um que se preparou durante a quaresma para este dia tão especial. A primeira graça que vamos pedir a Jesus nesta gloriosa manhã é a graça de estarmos aqui com o nosso coração feliz, com o nosso coração entregue e aberto para que o Céu derrame sobre nós a Sua graça. A beleza das coisas de Deus está naquilo que permanece para sempre: a graça! O tempo passa. A noite passa e o dia amanhece, mas a graça de Deus permanece em nós. A reflexão sobre a Ressurreição de Jesus é uma graça. Jesus ressuscitou e está ressuscitado o que é uma prova viva do amor de Deus! Todos precisamos do amor de Deus. O mundo está carente do amor de Deus. Está carente da Palavra, da oração, da vigília, da reflexão, da meditação. Como pôde o ser humano ter se perdido tanto? Como pôde ter se distanciado tanto da maior fonte de bênçãos que é o Coração de Jesus? Este é o ano da vivência da graça. Jesus nos convida. Ele nos pede que estejamos de corações abertos, nos pede que Lhe ofereçamos todas as nossas riquezas espirituais e também que coloquemos em suas mãos todas as nossas fragilidades. Quem não passa pelas fragilidades humanas? Quem não teve suas provações e limitações? Neste momento, o mundo grita e pede socorro a Deus. O ser humano olha para o amanhecer e tem a esperança de que aquele dia seja diferente

Filhos! Eu sei que a nossa luta — a minha luta e a luta de vocês — é pela paz, pela serenidade, pela espiritualidade. Também sei que aquilo que hoje parece impossível, está tão perto de nós. Estamos perto de viver a graça da paz, a graça do amor. Basta que o nosso “sim” seja um “sim” verdadeiro, que o nosso objetivo seja realizar o plano de Deus em nossas almas. Quem realmente deseja, alcança! Quem quer, constrói! O Reino de Deus é o Reino das pessoas simples, humildes e serenas. São essas as criaturas mais sábias. A pessoa sábia é aquela que constrói uma base espiritual para sua vida: ora, adora ao Senhor, o recebe na Santa Eucaristia e que está sempre diante da Palavra, refletindo-a com sabedoria. Ter sabedoria é ser uma pessoa tranqüila. A pessoa sábia é aquela que pode ver à sua frente todo tipo de dor, mas as enfrenta com coragem, com vitória. Seu objetivo é confiar Naquele que confiou a nós o Amor: Jesus! A Ressurreição nos traz um propósito de vida nova na família e na comunidade. Leve a Presença de Jesus, leve esta catequese que precisa ser reconstruída e vivida com mais dignidade, respeito e obediência.  O plano de Deus é nos trazer essa aliança de fraternidade e de resgate dos valores da família, tais como: a busca e a vivência do perdão, a oração, o respeito e a obediência a Deus e a reparação das faltas.

Quando você está em sua casa não consegue ficar em um ambiente desorganizado. É preciso ser uma pessoa que preste atenção ás coisas ao seu redor e concerte o que precisa ser reparado. Assim é na vida espiritual. Ninguém consegue viver em tamanha desordem e tamanho desequilíbrio, magoando profundamente o Coração de Jesus Misericordioso. A luz desta Ressurreição nos traz a vivência da Misericórdia, que é Jesus como fonte de vida, salvação, cura e libertação de todos! Quando olhamos para o nosso coração devemos fazer um ato de reparação, de transformação. É isso que Jesus nos dá hoje a honra de vivenciar. Vocês tiveram nestes dias em que estavam aqui, dias suaves, leves, porque estavam procurando se preparar  para a Páscoa, que é a Ressurreição de Jesus. É o que existe de mais doce que alguém possa imaginar. É o amor de Jesus inteiramente dedicado e doado a nós. É esse amor que nos fortalece na fé, na missão. Esse amor nos faz corajosos e nos faz olhar para frente com o firme propósito de enxergarmos a Misericórdia de Deus. Nossa missão é revestida de virtudes. A grande virtude de vocês é ter a bem aventurança de estar neste Vale, fonte de onde jorra a graça que podem desfrutar nestes tempos de hoje. Este Jesus que vocês encontram aqui é o mesmo que nasceu na manjedoura, cresceu, morreu na cruz e ressuscitou. É o mesmo que deu aos corações a honra do milagre eucarístico, que é Ele presente no Santíssimo Sacramento e na Hóstia Santa, Abençoada e Sagrada.

Vocês são felizes porque a base da vida de vocês é valorizar o Caminho – que é Jesus Cristo. Vocês vivenciam com alegria as virtudes que nos são oferecidas a partir do momento que iniciamos esse Caminho. Você têm o desejo de ser santo, mas o demônio lhe persegue. Ele persegue você em sua missão, em sua comunidade, em sua caminhada para Deus e com Deus. Por isso, é preciso que tenha muita entrega. Uma das grandes vitórias é a entrega, porque, pela entrega, estão tendo a felicidade de viver uma Páscoa feliz e santa. Esta é uma Páscoa que Eu, como Mãe, gostaria de ver todo o Brasil vivendo. Uma Páscoa que seja muito mais do que doces sobre a mesa, mas uma Páscoa onde Jesus esteja, de fato, vivo e ressuscitado em cada coração. Para que isso aconteça, vamos todos agora, fazer um oferecimento do silêncio. Todos vão ficar em silêncio junto comigo e, nesse silêncio de adoração a Jesus, glorioso e ressuscitado, vamos pedir pelas famílias, por esta comunidade fraterna que precisa se santificar. Estamos no ano do silêncio. O silêncio é uma prova viva de santidade, de luta pela santidade. Quero também dedicar este silêncio às famílias, em especial à sua família, de você que foi trazido a esta comunidade por Deus. Quem trouxe você até aqui foi o próprio Jesus. Cada um, no silêncio de seu coração, vai fazer esse oferecimento a Jesus. Depois do silêncio, Eu, juntamente com o Coração de Jesus, lhes darei a minha benção. (Nossa Senhora silêncio por exatos 75 segundos – na capela grande não se ouviu um ruído se quer. Ninguém tossiu ou espirrou. Nenhuma criança gritou ou chorou. Nenhum cachorro latiu. Nenhum pássaro cantou.) Com grande carinho e amor, Eu vou abençoar a todos os filhos. (Momento da benção. Todos cantam: Dai-nos a bênção, Mãe de Bondade, Nossa Senhora de Piedade”.)

Queridos e amados filhos! Com grade alegria, eu abençoei carinhosamente todos os filhos. A paz habita em nossos corações. A paz habita nesse silêncio lindo e consolador, nesse silêncio de agradecimento a Jesus, nesse silêncio de oferecimento a Jesus de sua vida, de sua família e da necessidade que veio colocar aqui. Nunca se esqueça de que já recebeu a graça que veio receber. Só de estar na graça de Deus, você já é feliz e está recebendo muitas bênçãos. As pessoas têm tantas riquezas ao seu redor, mas foca apenas naquela que é a maior de todas. Esquecem que só existe um grande tesouro. Esse tesouro é a felicidade de podermos colher as virtudes que nos enriquecem. Essa é a missão do filho de Deus: estar sempre se lembrando de que é uma riqueza para Deus. Muitas vezes retorna triste para sua casa, porque ainda não alcançou a graça que pediu. O sofrimento que está passando ainda não foi aliviado. Mas só o fato de você existir e estar na benção do Céu, já deve se considerar feliz. As demais bênçãos virão no decorrer de sua caminhada. Às vezes, o sofrimento é importante para o crescimento das pessoas que, muitas vezes, só se despertam pela dor. Como disse Jesus, o ser humano poderia caminhar pelo amor, mas prefere esperar pela dor”.  Mas o importante é que a dor transforma a pessoa no amor, na serenidade, no silêncio, na plenitude, no respeito. É disso que as famílias precisam. Precisam estar diante de Jesus Ressuscitado e trazer essa Páscoa Celestial para sua família, para sua casa, para seu grupo de oração. É importante que você saia daqui cheio de amor para depois poder dar um pouco desse perfume de amor para as pessoas que hoje se amargam diante da inveja, do ciúme, da mentira, da soberba, enfim, diante dos pecados capitais (soberba, avareza, luxúria, ira, gula, inveja, preguiça).  Em vez disso, as pessoas precisam ser apenas doces e suaves como Jesus. É na doçura de Jesus Misericordioso, de Jesus Ressuscitado, que vocês hão de permanecer aqui, como fiéis adoradores do Santíssimo Sacramento, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. A Páscoa só é feliz para quem sabe que a Páscoa é a Ressurreição. Para quem sabe que a Páscoa é a nossa caminhada com Cristo que hoje nos chama a uma vida nova, a uma vida de silêncio. Cristo convida-o a uma vida nova onde você pode ir de encontro à graça de Deus e ser uma pessoa que vivencie a presença de Jesus Glorioso. Muita paz, filhos! A quem me ofertou estas flores tão lindas, Eu dou o Meu Coração. Esta benção de hoje foi para as minhas filhas Olímpia e Auxiliadora. Que Jesus lhes dê muita paz. Foi também para o Francisco, para o Felipe e para o Tiago. Que Deus esteja presente em suas almas. Permaneçam na Presença de Jesus e serão felizes, muito felizes, neste domingo de Páscoa. O Senhor me chama e eis aqui a Serva de Deus. (Dia 24 de abril de 2011—domingo---às 06h00 da manhã na capela grande).

 

 

A Páscoa só é feliz para quem sabe que a Páscoa é a Ressurreição. Para quem sabe que a Páscoa é a nossa caminhada com Cristo que hoje nos chama a uma vida nova, a uma vida de silêncio. Cristo convida-o
 a uma vida nova onde você pode ir de encontro à
graça de Deus e ser uma pessoa que vivencie
a presença de Jesus Glorioso.
 Muita paz, filhos!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Seja santo, como o Pai é Santo!

Meus queridos filhos! Estamos aqui neste momento apenas para confirmar aquilo que é, de fato, a maior riqueza de nossa vida: Jesus! Este é um domingo de bênçãos e de graças, de vida nova para os filhos de Deus. A Ressurreição foi algo de extrema grandeza que nos foi concedido por Jesus. O mundo estava na lama e de repente o Sangue do Cordeiro lavou toda a lama do pecado. O domingo de Páscoa traz para todos os filhos de Deus a linda meditação de um coração purificado. Jesus realmente lava o mundo com o Seu Sangue. Com o Seu Sangue transforma a vida de toda a humanidade. Por isso, a Páscoa significa vida nova, pessoa renovada. Durante a meditação que vocês fizeram logo no amanhecer do dia de hoje, enquanto ouviam a Palavra de Deus, Jesus nos fez viver a Ressurreição. Ele nos pediu que o nosso desejo ardente fosse o de estar de corpo e alma em Sua Presença. O mundo precisa ressuscitar de toda a treva que persegue a família e magoa pais e mães. O mundo precisa ressuscitar da miséria que confunde as pessoas que se acham sábias. Na verdade, o que está faltando é sabedoria. Não adianta achar que é um sábio se você não compreende o dom da ciência divina. Somente a sabedoria do Espírito Santo pode realizar em você os desígnios do Céu.   

Jesus também nos fez viver a linda e extraordinária meditação do silêncio.  Porque os dois momentos de graça para que a pessoa possa receber o Espírito Santo em sua vida são o amanhecer e o anoitecer do dia. Ao amanhecer com o objetivo de se consagrar, de oferecer o seu dia ao Senhor. E, ao anoitecer, com o propósito de agradecer ao Senhor pelo dia que passou. A noite proporciona o descanso. A oração do silêncio feita à noite, traz para você uma linda reflexão sobre a mansidão e a humildade. A Palavra de Deus nos pede que sejamos mansos e humildes de coração. Neste domingo, depois da longa jornada da Quaresma, vocês permitiram que fosse acessa na alma de cada um a Luz do Espírito Santo. Vocês proclamaram nesta tarde o desejo de deixar essa Luz do Céu entrar em sua vida (referência ao louvor:
“Deixa a Luz do Céu entrar ...” – que foi feito logo antes da aparição). Proclamaram o desejo de permitir que essa Luz do Céu brilhe na sua alma. O domingo de Páscoa é também um domingo de silêncio e de alegria. Qual é a maior alegria humana? A maior alegria é poder respirar com alívio depois de termos vencido uma grande prova. A Páscoa é essa vitória. É o estar aliviado, sim, mas com a certeza de que Jesus Cristo é o nosso alívio! O ser humano condenou Jesus a uma missão de inconcebível grandeza: dar a vida por todos. Prova de amor é a prova de amor de Jesus por nós. Se algum dia você desejar saber o que é amor, faça uma reflexão sobre a morte de Jesus por você! Não existe um amor maior do que esse. Não existe um amor mais bonito que esse. Não existe um amor mais preciso do que esse.

É por isso que nossas palavras devem ser sempre ser de alegria no domingo de Páscoa. Depois de uma nuvem escura ter dominado a face da terra, vem Jesus e nos traz a paz! Jesus nos traz a plenitude da esperança, da suavidade e da mansidão. Pelo batismo recebemos a unção completa do Espírito Santo que restaura em nós o valor da vida. Precisamos dar valor à nossa vida. A missão de vocês é muito bonita, filhos! Depois de uma grande batalha, hoje o Céu nos confia mais uma grande missão: lutar pela paz na terra e pelo triunfo de meu Imaculado Coração. É a luta por um mundo onde as pessoas possam, de fato, viver, e não sofrer. A humanidade vive mais no sofrimento do que na paz. A tormenta de problemas tenta ser maior do que as bênçãos do Céu. Por isso, o ser humano precisa da oração e da sustentação da família para cumprir a sua missão aqui na terra. É a oração que vai fortalecer você para que possa ser uma pessoa digna e merecedora de todas as bênçãos que o Céu derrama sobre nós.

O Céu tem derramado um tesouro de bênçãos sobre o mundo. Este ano principalmente, para Mim, como Mãe, a maior riqueza é o silêncio. Porque, no meio de tantas tempestades que chegam para confundir as pessoas, é no silêncio que encontraremos a sabedoria divina. O silêncio é importante, principalmente para as famílias que muitas vezes não sabem nem como conduzir seus filhos frente aos enormes problemas que enfrentam a cada dia. De forma especial, os jovens precisam de ajuda, pois estão facilmente se deixando seduzir pelas misérias do pecado. Hoje, Jesus nos pediu o silêncio. Esse silêncio foi dedicado à conversão. Foi para que, de fato, a luz da Ressurreição possa resplandecer na vida de toda a humanidade, aqui na terra, como fonte de amor, de glória, e de vitória. Deus trouxe você aqui hoje para louvar, bendizer e agradecer. Mas nossa missão não termina no domingo da Páscoa. Na verdade, nossa missão está se iniciando neste domingo. É a missão de sermos conhecedores da vontade de Deus, do plano de Deus em nossa vida, e do lindo amor que o Céu tem por todos os filhos e filhas. Esse lindo amor nos alimenta e nos fortalece para seguirmos em frente, para estarmos bem dispostos, com o firme propósito de nos colocarmos sempre a serviço da obra do Senhor. O Céu realiza em nossas almas o lindo mistério do amor.

Peçamos ao Pai que nos conceda fidelidade. Ao Filho, que nos permita a dignidade de recebê-lo, de tê-lo conosco, e de desfrutar de uma linda intimidade com a Sua Presença Viva em nossa vida e em nossa alma. E, ao Espírito Santo, peçamos que nos dê a santidade, peçamos que, através da bem aventurança e da dignidade, nos proporcione a graça de sermos santos. Esta é a vontade da Santíssima Trindade: que sejamos santos! Uma das mais lindas frases de Jesus foi: “Seja santo, como o Pai que criou você, é Santo! ”. Algum dia de sua vida, você já refletiu o quanto essas palavras de Jesus são lindas, sérias e sábias? Neste domingo da Ressurreição temos o desejo ardente de sermos santos, de sermos santos como o Pai é Santo!, de sermos santos como o Cristo é Santo!, e de possuirmos a unção do Espírito Santo, que é Santidade!

Vamos pedir, no silêncio, a santidade para as famílias, a conversão das famílias. Peçamos que os pais e as mães não venham a proteger os erros dos filhos. Na salvação, Jesus mostrou a grande lama em que se encontrava a humanidade. Naquele momento, Ele olhou para os meus olhos e disse: Mãe, não chore por mim, mas por Você mesma, e por todos os seus filhos, que estão aí nesse mundo, sem conhecer a verdade . Essa verdade, Eu, como Mãe, tenho a missão de lhes mostrar. Minha missão é lhes ensinar o quanto vocês precisam da oração e da Eucaristia para se manterem firmes, longe de toda essa miséria do pecado. O dever das mães aqui na terra é também orientar seus filhos e, com carinho, mostrar a eles o caminho da santidade. Quem ama cuida com muito carinho de sua família. Tenha mais amor pela sua família. Amor não é encobrir aquilo que todos podem ver: os erros, os sofrimentos. Uma das coisas que mais levam ao sofrimento é a resistência à mudança de vida. As pessoas tentam fingir ser aquilo que não têm condições de ser. Para sermos santos é preciso ter determinação, boa vontade e uma muita renúncia. Por isso, peço a vocês que cultivem o forte desejo de ter uma vida de santidade.  Sejam todos responsáveis pela construção de um mundo santo. É isso que a Ressurreição de Jesus veio trazer para toda a humanidade, que Ele amou tanto e que sempre amará. Por isso, com grande carinho, quero abençoar a todos. (Momento da benção. Todos cantam: Dai-nos a bênção, Mãe de Bondade, Nossa Senhora de Piedade”.)

 Queridos e amados filhos! Abençoei carinhosamente a todos os meus filhos e filhas e a todas as famílias. O coração de vocês está hoje em festa porque a Ressurreição veio trazer uma alegria infinita à suas vidas. A grande preciosidade que cada filho tem é a de ser a imagem e a semelhança de Deus.  Hoje tivemos essa linda reflexão sobre como permanecermos firmes nessa linda caminhada, nessa linda missão. Refletimos sobre como valorizar os ensinamentos do Céu e sobre como zelar pela santidade das famílias. Que a sua família seja santa como o Pai, que nos concede esta graça de estarmos aqui nesta tarde, é Santo! Que a santidade, que o amor de Deus Pai, Filho e Espírito Santo, proporcione riquezas infinitas ao nosso coração e à nossa alma. Que todos saibam agradecer a Jesus pela Páscoa, pela Ressurreição. Que todos estejam juntos com Cristo na construção da paz, abraçando a sua Misericórdia de Amor. Que todos divulguem essa linda palavra que nos ensina a sermos misericordiosos como o Cristo Jesus é Misericordioso! Para todos, eu desejo muita paz. E, para quem me ofertou estas flores, Eu dou o meu coração de Mãe. A benção de hoje foi em especial pelos filhos que estão agradecendo pelo batismo: Luander, Luiz Pedro e Francisca. Que Deus os ilumine e dê muita paz. Também para o meu filho Vitorino, parabenizo pelo seu aniversário. Que Deus lhe dê sempre muita paz, coragem, luz e esperança. As bênçãos do Céu cairão sempre sobre a vida de todo aquele que se entrega e confia plenamente no Senhor. A todos vocês Eu desejo um domingo de graças na presença Daquele que nunca deixará de ser a Ressurreição de todos e para todos! Eis aqui a Mãe de Deus, a Imaculada Conceição e eis que o Senhor me chama. (Dia 24 de abril de 2011—domingo---às 13h30 no morro das aparições).

 

Neste domingo da Ressurreição temos o desejo ardente de sermos santos, de sermos santos como o Pai é Santo!, de sermos
 santos como o Cristo é Santo!, e de possuirmos
a unção do Espírito Santo, que é Santidade!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Divina Misericórdia  

Antes da mensagem foi recitada a seguinte oração:

Senhor, que és a Misericórdia, que és o perdão, que és a salvação; cubra-nos com teus raios de luz; conduza-nos à verdadeira devoção ao teu Coração Misericordioso. Defenda-nos, alivia-nos, tende piedade de nós. À tua Misericórdia, Senhor, consagramos o mundo, o Brasil, nossas famílias, nossas crianças, nossos jovens, nossos sacerdotes, o Santo Padre e toda a Madre Igreja. Jesus Misericordioso dê-nos a tua paz. Amém!

Queridos e amados filhos! Com grande sabedoria e, em especial, também com grande amor, vamos oferecer para Jesus este momento de oração, este nosso encontro com o Céu, justamente nesta hora do dia (13h30) em que Deus nos é a Providência enviando as graças, as bênçãos e o grande privilégio de sua linda misericórdia. Vamos suplicar a Jesus em primeiro lugar o perdão. Cada um, no silêncio de seu coração, vai pedir a Jesus Misericordioso o perdão que você tanto precisa. A maioria das enfermidades é conseqüência da falta de perdão, de comunhão, de oração e de silêncio. Há falta de silêncio e de perdão nas famílias. A misericórdia de Jesus é a prova viva de Seu perdão, assim como a prova viva de seu amor por cada um daqueles que Ele transformou em instrumentos Seus. A grande necessidade do mundo é a de perdão. Vamos refletir nesta tarde, neste domingo da Misericórdia — que vem imediatamente depois do domingo da Páscoa — sobre a graça de nos entregarmos ao Coração Misericordioso de Jesus. Vamos pedir a Ele a unidade, a oração, a partilha. Vamos pedir os dons que fortalecem, restauram e edificam o mundo.  

No silêncio mais profundo de sua alma, no silêncio de seu coração, suplique a Jesus o perdão. Jesus Misericordioso é o perdão. Esse perdão livrará o mundo das depressões, das tristezas e da guerra familiar. Esse perdão consolará aos desconsolados e doentes, àqueles que sofrem as dores terríveis da carne. Esse perdão nos dará confiança, força, fé e perseverança. Esse perdão, de fato, concederá e trará para nosso coração a paz! No silêncio, vamos pedir a paz! A paz que Jesus plantou no coração de seus irmãos e que Deus Pai, pela Misericórdia de Jesus, plantou no coração de seus filhos.

Por que o perdão é tão importante? Se o mundo trilhasse o caminho do perdão não estaria nesta situação de trevas, de sofrimentos, de árduas tristezas e de criminalidade crescente. Há tanta violência, tanta maldade! Se o mundo trilhasse o caminho do perdão, a humanidade não estaria vivendo nessa situação de extrema violência e maldade por todo lado. O desespero é tanto que o ser humano não mais consegue se ver como a imagem e a semelhança de Deus. As pessoas se esqueceram de colocar Jesus em sua vida. Por isso, a Misericórdia foi estendida sobre o mundo. Nada é tão grande quanto aqueles que se dedicam a propagar a Misericórdia. É por isso que João Paulo II, aquele que conduziu vocês e que, hoje, por vocês está sendo conduzido aqui na terra à condição de grande santo, sendo abençoado e se transformando em uma bênção para a Igreja. Jesus disse:Aquele que for fiel ao meu Coração, Eu também serei fiel ao coração dele.

Foi justamente João Paulo II o maior divulgador da Misericórdia Divina na terra. Na verdade, Deus não manda nada ao mundo, sem que o mundo precise. Ele foi um enviado de Deus, protegido pelo Coração de Jesus Misericordioso, para trazer a paz que estava faltando à terra. O que está faltando é que as pessoas sejam tementes a Deus  A paz já existe, a paz é Deus. Ninguém pode negar a existência de Deus. Depois de uma Quaresma de oração, depois da vivência da Ressurreição, caímos nos braços de Jesus Misericordioso. É uma prova viva de que Jesus é para sempre. É Ele que ilumina os povos e as nações e que abre o coração de Seu povo. É Ele que pede justiça, que pede para praticarmos o bem. Além disso, nos dá a unção da paz através de sua Presença Viva nesta brisa mansa. Ele abre nossos olhos e nos dá inteligência. Precisamos conhecer melhor a Misericórdia que Ele tem por nós. Nestes finais de tempos e nesta luta pelo triunfo de meu Imaculado Coração, é a Misericórdia que vai valer e que vai socorrer e proteger o mundo, ungindo toda a face da terra. A festa mais linda do povo de Deus é justamente esta procura da unção que vem do Coração Misericordioso de Jesus. Para a Igreja não poderia haver domingo maior do que este. Pois, acolhe mais uma alma que vivenciou a santidade, que foi verdadeiramente santa e que levou a santidade aos povos. Quem é santo? É aquele que espalha a santidade, aquele que dá a sua vida pela justiça, que faz a justiça e que realiza o plano de Deus.

Vocês estão diante de um tesouro valioso. Olho para o mundo e o meu Coração dói ao ver que meus filhos ainda se arrastam por caminhos tão errados, enquanto existe um caminho único, tão grande, tão verdadeiro, que é Jesus. A Presença de Jesus em nossa vida é visível, principalmente quando vemos que do Coração de Jesus jorram sangue e água. O mundo nunca precisou tanto da água para purificar e do sangue para santificar. A humanidade nunca precisou tanto estar preparada. O barulho cerca as pessoas. Com isso se voltam mais para o medo do que para a oração. Estão mais perseguindo do que orando. Na verdade, a prova mais linda de amor a Jesus é o silêncio! É esse silêncio vai nos acalmar porque o que a humanidade mais irá vivenciar nestes tempos é sofrimento. Será essa Misericórdia Divina que nos fará humildes e silenciosos. Não ataque os outros com pedras ou palavras, mas, no silêncio, ore pela paz. De joelhos peça misericórdia. Faça o mesmo que Jesus. Silencioso Ele se entregou ao Pai e disse: Pai seja a sua vontade. Cada um também vai se entregar à vontade de Deus e realizar a vontade de Deus. Que cada coração esteja pronto para fazer a vontade de Deus. É preciso ter essa boa vontade. A imagem de Jesus Misericordioso traz para nós uma mensagem única. Debaixo de Seu coração, debaixo de Seus pés temos que dizer sempre: Jesus, nós confiamos em Você. Só essa declaração nos basta. Ela nos tira toda dor, sofrimento, mágoa, ressentimento e nos faz viver o perdão.

A confiança que Jesus depositou em nosso coração foi para agirmos, não de acordo com a nossa vontade, mas de acordo com a vontade Daquele que é, de fato, grande: Jesus! É preciso realizar o plano Dele dentro de nossas famílias. Para isso, é importante que vivamos o perdão dentro da família, pois, os lares estão em guerra. Quando as pessoas não estão se agredindo com palavras, estão com o coração cheio de aflições e tribulações. O que você pode fazer para salvar a sua família? Viver o perdão dentro da família. Viver esse perdão todos os dias, se possível. Porque você não é atacado apenas uma vez por dia, mas a cada segundo de seu dia. Jesus veio para trazer uma aliança muito grande. Veio trazer a união verdadeira da Igreja à Santíssima Trindade. Este domingo é um dia de vitória no Céu, de vitória para as pessoas aqui na terra que sabem o que é a Misericórdia Divina. A bênção que Deus concedeu a vocês neste domingo foi muito grande. Quem não conhecia a caminhada e as pegadas de Jesus Misericordioso, hoje aprendeu que a Misericórdia Divina veio para, de fato, santificar as famílias e a Igreja. Veio para iluminar os jovens e as crianças, para trazer justiça à terra, para unir as nações, para trazer mais igualdade e para abençoar a humanidade. É no Coração de Jesus que estamos aqui nesta hora deste dia tão importante. Irão perceber que todo o dia de hoje se voltou para a Misericórdia Divina. O Brasil é um país que ama muito a Misericórdia. O mais importante é que este país a divulga, a espalha, a semeia, e evangeliza. Falar é importante, mas viver é mais importante ainda. Se começarmos a viver a oração do terço da Divina Misericórdia, a unção da Misericórdia, a meditação do terço do triunfo de Meu Imaculado Coração; daremos vitória à nossa vida. Faremos com que a graça entre em nossa casa, em nossa família.

Não é preciso coisas novas, é preciso viver Cristo que nunca será passado, mas sempre o nosso presente. Cristo é hoje e sempre o nosso presente. É na Presença grandiosa e triunfante de Cristo que nos colocamos aqui, hoje,  nesta tarde, neste ano do silêncio. Que ano bonito! O ano do silêncio. O que faz uma pessoa ser santa? O silêncio! João Paulo II era silencioso e sábio. Ele não precisava falar muito. Um gesto dele falava muito. É o silêncio que traz a santidade para as pessoas. A santidade é o precioso valor que as pessoas precisam resgatar em suas vidas. Porque elas parecem ter medo de serem santas. Hoje as pessoas têm muitas vezes abertura para as fragilidades da carne, mas não têm abertura para o Espírito Santo. Muitas vezes querem ser pecadoras e não santas. É preciso que a humanidade se transforme, que evite o pecado e ame a santidade. Tudo passa, menos a santidade. Até a carne passa muito rápido. Você que ontem era uma criança, de repente, se olha e vê que sua carne está frágil. A carne é passageira porque é pó e tudo que é pó passa. Mas a alma, não! O espírito, não!

A presença de Jesus Misericordioso em nossa vida trará a unção espiritual para todos os corações. Trará para nós aquilo que nunca deixará de ter perfume, essência e vida! Vida plena! Vida em abundância! Vida em plenitude de virtudes. Vida de paz! Vida de amor! É disso que o mundo precisa, meus filhos! No silêncio desse Cristo Ressuscitado e Misericordioso, devemos abraçá-lo. Quer abraçar Jesus? Ame o seu irmão, ame a sua missão, ame a seu país. Jesus está em cada um que está aqui hoje. Vemos Jesus em cada um de nossos semelhantes. Vocês são a imagem e a semelhança de Deus. Trabalhar pelo Reino de Deus é trabalhar os corações. É trabalhar uma terra que ninguém conhece melhor do que Jesus. Ele foi o enviado do Pai para que pudéssemos conhecer essa linda terra, que são os corações dos filhos. Seja doce, sereno, suave. Não deixe de viver a Misericórdia. Não deixe de vivenciar as bênçãos da Misericórdia. É por isso que, na Presença de Jesus Misericordioso, neste momento, vou abençoa-lhes. (Momento da benção. Todos cantam: Dai-nos a bênção, Mãe de Bondade, Nossa Senhora de Piedade”.)

Queridos e amados filhos! No início dessa mensagem, Jesus nos fez refletir sobre o perdão. Nós pedimos perdão. Em todo momento de sua vida, lembre-se da graça que Jesus lhe concedeu que é a capacidade de perdoar. O que mais traz a paz e a felicidade para o ser humano é o perdão. Ele iniciou a mensagem falando sobre o perdão. Jesus Cristo é o perdão. O que mais o mundo precisa é de perdão. Se eu fosse lhes falar da quantidade de ofensas feitas ao Coração de Jesus, meus olhos estariam sangrando de dor. Mas, no Coração de Jesus, nós vemos o perdão. O perdão consola, cura, liberta, traz paz, fortalece, nos dá coragem. O perdão é a luz que entra em nossa vida para nos aproximar das bem aventuranças do Divino Espírito Santo.

Depois, Jesus nos pediu o silêncio, principalmente para os que estão aqui presentes precisando de uma graça. Muitas vezes, a nossa vontade é de falar. Mas Jesus já sabe de tudo. Ao chega aqui, neste local onde Deus me envia todos esses anos, faça o silêncio e, através de seu silêncio, coloque tudo que veio buscar, pois, Jesus sabe de tudo. Não é preciso gritar, Jesus sabe de seus pensamentos. Na Presença de Jesus, em um lugar abençoado como este, que é o Vale, ou no momento que estiver em adoração a Jesus no Santíssimo Sacramento, faça o silêncio. Jesus vai acolher você. Ele vai saber de sua necessidade. Cada um que vem aqui traz um pedido para Jesus. São muitos os pedidos: a cura para a família, a paz, a prosperidade para o trabalho, a graça da sobrevivência. Tudo isso chega ao Coração de Jesus, pois Ele sabe que a vida de cada um de vocês está nas mãos Dele. Jesus disse: Eu amo vocês! A essa declaração de amor, devemos responder claramente: Jesus, nós confiamos em você! ”. Jesus sabe de tudo que você precisa. Mais do que você sabe. Ele lhe conhece de uma forma que você ainda não se conhece. Ele conhece você completamente: suas fragilidades, suas fraquezas. Ele conhece todo o seu ser. Por isso, se você está na Presença de Jesus, Ele sabe o que você realmente mais precisa alcançar.

Nessa mensagem, Jesus também nos pediu a paz, que é o desejo de todos os filhos. Quando o mundo tiver paz, o mundo será feliz. E a paz está tão perto de nós. Jesus Misericordioso está no meio de nós. Tivemos a vivencia de um domingo especial. Hoje a Igreja Católica está em festa porque recebe a graça das virtudes do coração de João Paulo II – que é uma grande bênção para o povo de Cristo, para a Igreja de Deus. Jesus fala que a santidade se faz no silêncio. A prova viva disso, João Paulo II veio mostrar para vocês. Jesus nos ensina a ter em nosso coração a sabedoria, o entendimento, o discernimento. Meus filhos! Busquem o Reino de Deus e tudo o mais lhes será dado. É disso que o mundo precisa: estar na Presença de Deus. É preciso viver no Reino de Deus que é o Reino de amor, de paz e de justiça, pois, assim todas as demais graças serão alcançadas. A prova viva é que Jesus Misericordioso está nos colocando hoje dentro de Seu Coração. Que vocês sejam misericordiosos como Cristo é Misericordioso! Que todos permaneçam na paz! E na bênção de Deus Pai, Filho e Divino Espírito Santo. A quem me ofertou estas flores tão lindas, Eu dou o meu Coração de Mãe.Deus me chama e eis aqui a Serva do Senhor! (Dia 01 de maio de 2011—domingo---às 13h30—morro das aparições).

 

 

Por que o perdão é tão importante? Se o mundo trilhasse o
caminho do perdão não estaria nesta situação de trevas,
de sofrimentos, de árduas tristezas e de criminalidade
crescente. Há tanta violência, tanta maldade! Se o
mundo trilhasse o caminho do perdão, a humanidade não
estaria vivendo nessa situação de extrema violência e
maldade por todo lado. O desespero é tanto que
o ser humano não mais consegue se ver como
a imagem e a semelhança de Deus.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Saber ouvir

Queridos e amados filhos. Com grande sabedoria, com carinho e com amor vamos viver a graça de Deus, a Presença de Deus no meio de nós. Neste lindo momento o Céu nos permite estar tão próximos dessa Luz, que é o próprio Espírito Santo nos conduzindo à sabedoria, ao entendimento e à força. Essa força nos proporcionará coragem para sermos sempre vitoriosos. Jesus está pedindo a vitória: o desejo de construir a paz e a justiça. Ele pede o desejo verdadeiro de termos em nosso coração a grande vitória. Por isso, nesta mensagem vamos refletir justamente neste mês tão abençoado (maio) sobre o quanto é vitorioso o coração dos humildes. Só os humildes se colocam na Presença de Deus. Só os humildes conseguem ver as coisas que são a luz de toda a família, de todo o povo de Deus, de toda a Igreja. Essas mesmas coisas, muitas vezes, parecem ser difíceis de ver. Os humildes trilham o caminho do amor do Pai, da misericórdia do Filho e da luz do Espírito Santo.

Os humildes têm sabedoria para ouvir. Uma das maiores virtudes da vida é saber ouvir. Falar é muito fácil, mas ouvir é difícil. É preciso saber ouvir. Este ano de 2011 é o ano da escuta interior. É escutar com o coração, meditar com o coração, sentir com o coração. Este é o ano das belezas espirituais, o ano das grandezas espirituais. Quando estamos sob a graça é maravilhoso, filhos! Mas quando você perde um pouco do discernimento, da sabedoria, se torna rebelde. Nessa rebeldia, não alcança a sabedoria do escutar. Não sabe se colocar com o coração na Presença de Deus. Vitorioso é aquele que tem essa graça: a graça de se colocar na Presença de Deus e escutar o Céu! Vitorioso é aquele que vive a vontade do Céu. Vitorioso é aquele que escuta com mansidão, que escuta com humildade e coloca em prática todos os ensinamentos celestiais. Bem aventurado os que no silêncio da alma, no silêncio do coração sabem que Jesus se manifesta com toda a sua grandeza. Jesus tem se manifestado de uma forma muito linda no meio de nós. A manifestação da obra divina está na família. Temos aqui toda a essência para vivermos o plano de Deus, porque numa família é preciso ter muita paciência. Numa família é preciso ter muita humildade. Numa família é preciso ter coragem, coragem para vencer todos os ataques do demônio.  

Toda família é foco dos ataques do demônio através da indiferença, da desigualdade, do desamor. O ser humano é mais seduzido pelo capricho do que pela unção. Vai mais pela estrada larga do que pelo caminho da sabedoria, que é o caminho do Céu, o caminho da salvação. Jesus pede que haja preparação. É preciso que sejamos corajosos para sermos puros. Sejamos a imagem e a semelhança de Deus. Termos a coragem de ser a imagem e a semelhança de Deus não é nada difícil. Basta ter boa vontade e humildade;  buscar  a santidade e cultivar o desejo de se transformar. Este ano Eu desejo de todo o meu Coração ver a transformação do coração de meus filhos. Para mim, como Mãe, a transformação interior é a maior de todas as transformações. Desejo a transformação do coração de cada filho, de cada filha. É dentro do coração de vocês que a obra de Deus é construída e realizada. Ninguém pode viver sem a obra de Deus. Jesus tem feito pedidos valiosos, principalmente, que tenhamos respeito e obediência. Cada um deve cuidar bem de sua grande missão, pois Deus confiou a vocês uma missão muito bonita. Cada um deve ser o zelador de sua missão. Se estiver sofrendo é porque não está cuidando bem de sua missão, não está dando atenção aos chamados celestiais. Zele mais pela sua missão. Feliz é a família que cultiva o zelo e a proteção pelos seus membros. Jesus pede que cada um seja o zelador, o protetor, o defensor de sua casa. Ser defensor é saber evitar as ciladas do demônio, que são fortes. 

Quantas mães, quantos pais não têm consciência do quanto seus filhos precisam ter uma vida santa, o quanto precisam ser santos. A vida está sendo cercada por uma liberdade humana excessiva. É justamente esse excesso que leva as pessoas a serem derrotadas pelos vícios, pelas drogas, pelos pecados carnais. A fragilidade da carne é grande. Quem não tiver coragem e entendimento, que é o próprio Jesus em você, não consegue superar as armadilhas do mal. Jesus pede que sejamos vitoriosos. O Céu quer bom exemplo, bom testemunho, principalmente daqueles que têm o propósito de serem servos de Deus. Ele nos dá a liberdade, mas temos que ter sabedoria e discernimento para entender que a pessoa mais feliz é justamente aquela que se coloca à disposição da realização do plano de Deus. A liberdade mundana, pelo contrário, leva as pessoas a serem escravas de todas as migalhas do demônio. Temos que ter o discernimento para compreender que a verdadeira liberdade é ser, de fato, fiel à Santíssima Trindade. Isso é ser verdadeiramente livre, liberto, feliz. Cada um, no silêncio de seu coração, vai pedir a Jesus essa graça de ser fiel a Deus – ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Vai pedir a graça de construir a sua caminhada sobre a oração e ter perseverança, e vai deixar o silêncio mudar a vida de vocês, principalmente, neste ano (2011). Ore pela santificação da Igreja, pela Luz, para que Ela brilhe forte no coração dos sacerdotes e de todo o clero, que tem a linda missão confiada por Jesus aos servos, que são os  instrumentos que lutam para resgatar e salvar as almas. Oremos também pelas comunidades. Oremos em especial por esta fraternidade aqui construída para que haja respeito e desejo de cada um de corresponder com à realização do plano de Deus e com as bem-aventuranças que estão dentro de vocês: a fé, a caridade, a fidelidade a Deus. Vamos também pedir ao Pai que nos conceda o entendimento necessário para sermos instrumentos de salvação, pois é isso que o mundo precisa: ser salvo! O mundo precisa ser salvo de toda essa dor que hoje atormenta tanto e tanto o coração dos filhos de Deus. Vamos suplicar pela paz. Vamos pedir a Deus a paz e que Ele nos dê a graça de sermos santos. Como Ele mesmo disse: sejam santos como o Pai é Santo!. Então, vamos pedir por essa santificação. Peça pela santidade. Peça pela santificação de sua alma. Com carinho, quero abençoar a todos vocês. (Momento da benção. Todos cantam: Dai-nos a bênção, Mãe de Bondade, Nossa Senhora de Piedade”.)

Queridos e amados filhos. Com grande carinho e amor, eu abençoei a todos os filhos. Essa mensagem foi um pedido de Jesus para que valorizemos cada ato de nossa vida. O ato de estar aqui, nesta tarde, é um ato de vitória. Vitória é seguirmos, com amor, o plano de Deus em nossas almas: Eu, como Mãe e Mensageira, vocês como filhos que escutam a Palavra. Jesus fala que uma das maiores virtudes é justamente saber ouvir. Quantas pessoas não têm a sabedoria de estarem aqui, no momento da mensagem, ouvindo. Quantos já passaram por aqui e não escutaram de verdade os meus pedidos. A bem aventurança é saber ouvir, saber entender que a Palavra de Deus é um alimento que fortalecer, cura, liberta, renova e transforma. Se soubéssemos ouvir, o mundo não estaria na decadência que está. A Palavra nos orienta na construção do alicerce primordial de nossa vida que é a fé em Deus e a paz. A Palavra transforma nossa vida em vitória.

Jesus fala que a grande doença da humanidade é querer ser livre demais. Mas nunca esteve tão escravizada da ganância, das ciladas, dos caprichos da carne, das enfermidades. Deus fez o ser humano para entender que a liberdade é ser fiel a Ele. Quando nos aproximamos de Deus toda a nossa vida se transforma. Por isso, o dom de ouvir é tão bonito. É preciso saber se colocar com os ouvidos e o coração abertos no momento em que o Céu traz para nós a maior fonte de libertação e de cura que existe que é a Palavra do Senhor.

A benção de hoje foi para meu filho Davi e para o Célio. A todos desejo muita paz. Que a luz do Senhor esteja com vocês. Os maiores tesouros da vida são a fé, a confiança e a segurança em Deus. Cada um tem um dom especial, principalmente, os dons da entrega, da obediência e da humildade. Existe no coração deles o desejo de se tornarem servos de Deus, escravos do Senhor, sempre correspondendo à vontade de Deus. Para aqueles que necessitam de luz, saibam que a maior fonte de luz é a oração. Quando oramos somos abraçados pela luz. Que o amor de Deus Pai, Filho e Espírito Santo esteja com todos. Para quem me ofertou estas flores tão lindas, Eu dou o meu Coração de Mãe. Eis aqui a Serva de Deus, e eis que o Senhor me chama!  (Dia 07 de maio de 2011—sábado---às 13h30—morro das aparições).

 

O mundo precisa ser salvo de toda essa dor que hoje atormenta
tanto e tanto o coração dos filhos de Deus. Vamos suplicar
pela paz. Vamos pedir a Deus a paz e que Ele nos dê a graça
de sermos santos. Como Ele mesmo disse:
 
sejam santos como o Pai é Santo!.
Então, vamos pedir por essa santificação.
Peça pela santidade. Peça pela santificação
de sua alma.

Aqui Deus nos envia
a Palavra e o Céu

Queridos e amados filhos. Com grande sabedoria, com carinho e amor, Deus nos presenteia nesta hora do dia — tão reflexiva e meditativa — com a reflexão sobre a importância de escutarmos a mensagem do Céu para nossas vidas. Presenteia-nos, em especial, com a Presença do Doce Jesus em nossos corações. Suplicamos a Deus pela paz, pela unção do Divino Espírito Santo nas famílias, pela presença de mais oração na nossa comunidade — em especial o silêncio, o perdão, a humildade, a serenidade, a dedicação a essa grande missão que o Céu nos confiou como instrumentos nestes finais de tempos. A Palavra de Deus nos enriquece e nos fortalece. Nós que a escutamos com freqüência, temos que ser bons exemplos, bons testemunhos. É preciso que sejamos testemunhos de fato. Para isso, peçamos ao Espírito Santo que nos mostre o que precisa ser transformado e mudado e que nos mostre como direcionar nossa vida para a construção do bom exemplo, da santidade e do testemunho de fé.

O tempo é de sofrimento, por opção da humanidade, o que contraria a vontade de Deus. A vontade de Deus não é sofrimento, não é dor, não é tristeza. A vontade de Deus é alegria, paz e luz na vida dos filhos. Mas os filhos estão distantes daquilo que o Céu pede, ensina e mostra. A humanidade não quer se orientar pelo ensinamento do Céu, mas segue a vontade humana e os barulhos, que estão presentes na vida de todas as famílias, de todas as crianças e jovens. O resultado é que o filho de Deus se encontra perdido, sem direção, sem sabedoria, sem entendimento. Jesus, então, dirige seus apelos a nós que louvamos e agradecemos pelo privilégio de escutar o Céu. Esse Céu que nos traz uma mensagem de força e de coragem. Também nos traz uma mensagem de alerta, para que possamos combater todos os males, principalmente os maus pensamentos e a agitação que toma conta das consciências. Cuidado! Você pode se deixar contaminar por grandes enfermidades espirituais. Uma das mais dolorosas é o pecado. O pecado é uma doença que leva o ser humano a não querer ver o que está tão visível que é o seu próprio erro. Quando você peca, por mais que você queira se enganar, não se engana, porque a sua consciência se torna mais pesada do que o mais pesado fardo que possa imaginar. Essa consciência pesa mais do que qualquer cruz sobre seus ombros. Nada consegue ser mais pesado do que o peso do pecado cometido, sempre a atormentar a sua consciência. A partir daí perde a suavidade e a tranqüilidade do seu sono e das suas ações. Passa a carregar um peso nas costas que são as faltas que você tem plena consciência que cometeu.

A orientação que o Céu nos traz, o pedido de Jesus hoje é a formação do cristão. O cristão tem que ter uma formação espiritual t-r-a-n-s-p-a-r-e-n-t-e. Você não pode simplesmente estar na Presença de Deus, tem que viver a Presença de Deus. É muito fácil estar na Presença de Jesus, no sacrário, ou estar nesta capela neste momento (a Presença de Nossa Senhora é também a Presença de Jesus). O que Deus quer é o seu exemplo, o seu testemunho e pede que você não se deixe levar pelos rumores do mundo. O grande sinal é o silêncio. Se você deseja salvar uma alma, não precisa mostrar grandes acontecimentos. Silencie, ore! A oração que produz os melhores frutos é o silêncio. Principalmente quando você dobra os joelhos e tem aquela humildade, aquela paciência de se colocar na Presença de Deus, se entregando, se doando. Assim Deus realiza o plano Dele em sua vida. E o plano de Deus é simplesmente  m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o!

Nós temos aqui tantas coisas lindas como testemunhas vivas do plano de Deus para nossas vidas. Se a comunidade inteira colocar o plano de Deus em sua vida, você sentirá vergonha pelos momentos em que fugiu da conduta traçada  pelo plano de Deus. Deus é grande como Pai, como Filho e como Santificador, que é o Espírito Santo. Aqui você tem tudo que precisa para manter-se forte, para manter uma fé equilibrada, para não deixar-se cair no desequilíbrio. As pessoas estão querendo muito um mundo melhor, mas poucos se entregam de fato à construção desse mundo melhor. É um sonho que as pessoas sonham, mas que não lutam para que se realize. Não estamos diante de um sonho. Estamos diante de um acontecimento claríssimo, real, onde o Céu nos coloca como seus soldados. As armas para essa batalha são a oração, a Eucaristia, o perdão, a família, a simplicidade, a humildade, o desejo sincero de construir um alicerce sólido para a vida. Para isso precisamos ter em nossa comunidade uma família verdadeiramente santa. Mesmo olhando para o mundo e vendo a quantidade de horrores que estão acontecendo devido ao pecado. O pecado faz horrores com as famílias, com as crianças, com os pais, com as mães, até mesmo com os próprios missionários, que muitas vezes imploram por um socorro do alto.

Se você confiar nos pilares da terra, vai desmoronar. É a ganância, a cobiça, é apenas a aparência que reina no mundo. Você tem que cultivar seu lado espiritual e se apegar à espiritualidade. O próprio Espírito Santo nos ensina a viver a verdadeira religião. Ele nos ensina a viver o verdadeiro catecismo do qual o próprio Jesus foi a fundação. Jesus fundou a Igreja Católica. Ele fundamentou a verdadeira fonte de água viva que é o Coração de Jesus. Esse Coração de Jesus jorra água para lavar, purificar, santificar e até mesmo nos oferece seu sangue para lapidar os corações doentes. Os corações estão tão debilitados que precisam de uma forte e grande lapidação.

Quando nos aproximamos da graça de Deus, da Presença de Deus e o Céu lindo vem até nós, a fonte divina se abre para nossa vida. Não podemos deixar nos abater com as dificuldades. Humanamente, aos nossos olhos, as dificuldades sempre virão. O próprio Jesus sofreu essas dificuldades. Ninguém queria vê-lo na cruz, porque Ele era Rei. Um rei não carrega uma cruz, mas Ele era Rei Salvador. Todo o plano de salvação tem espinhos, dificuldades e barreiras, que desejam impedir que sua fé seja autêntica. Você tem superar isso, porque a fé cura. A partir do momento que recebe a graça de Deus e, com fé, segue adiante, pode até estar diante de um abismo que será defendido. Então, a fé muda as coisas. A fé transforma a vida das pessoas. A fé nos move em direção a uma espiritualidade santa, onde temos o compromisso de não só viver em lugar em que Deus envia a Palavra e o Céu — que é a minha Presença aqui durante todos esses anos —, mas estar aqui para de fato ouvir esse Céu e permitir que essa Palavra se torne vida em nós e nos transforme em instrumentos da realização do plano de Deus para o mundo nos tempos atuais, no agora. É agora que Deus está realizando em nós a graça de nos tornarmos pedras vivas da obra viva que é o amor de Deus Pai, Filho e Espírito Santo por todos. Com alegria, Eu quero neste momento abençoá-los. (Momento da benção. Todos cantam: Daí-nos a bênção, Mãe de Bondade, Nossa Senhora de Piedade”.)

Essa benção foi para toda a família fraterna e para todos os filhos que até aqui vieram para receber a bênção do Céu, a bênção do Pai, que nos abençoa, do Filho, que nos oferece o perdão, e do Espírito Santo que nos dá a santidade, a vivência desse perdão. Essa bênção foi também para a Reinalva, pelos anos de caminhada. Que Deus lhe dê paciência e sabedoria para conduzir com o silêncio a sua missão. Esse chamado de Deus para cada um de vocês precisa ser transformado na mais linda missão que pode existir. Pois vocês se tornam hoje em tijolos vivos da grande obra que o Céu realiza aqui. Por isso, parabéns! Que todos permaneçam em paz. O meu Coração de Mãe ficará sempre com vocês e, como filhos, carrego a todos em meu Coração. A quem me ofertou estas flores tão lindas e belas, eu ofereço o meu Imaculado Coração de Mãe. Deus me chama e eis aqui a Serva de Deus! (Dia 10 de maio de 2011—terça feira---às 12h00 na capela pequena).

 

 

     O grande sinal é o silêncio. Se você deseja salvar uma alma, não precisa mostrar grandes acontecimentos. Silencie, ore!
A oração que produz os melhores frutos é o silêncio.
Principalmente quando você dobra os joelhos e tem
aquela humildade, aquela paciência de se colocar na
Presença de Deus, se entregando, se doando.
Assim Deus realiza o plano Dele em sua vida.
E o plano de Deus é simplesmente
 m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o!

 

 

 

 

Perseverança na fé

Queridos e amados filhos. Com grande alegria recebemos a graça de Deus que nos presenteia com a Presença da Santíssima Trindade aqui, neste momento, no coração de cada filho, de cada filha, que é a imagem e a semelhança de Deus. Estamos neste mês (maio) orando pelas mães do mundo inteiro e, em especial, pelas mães aqui presentes. Eu, Maria, a Mãe da Igreja, e de todas as mães, quero trazer para vocês esse Céu, que é misericórdia, piedade, esperança e vida para todos. Nesta mensagem vamos refletir sobre a importância de perseverarmos na fé. Agradeçamos a Deus pela perseverança de todos vocês. Não é fácil servir a Deus. No mundo de hoje as pessoas querem tudo na vida, menos serem servas de Deus. Os corações que escolhem ser servos de Deus são corações muito especiais porque possuem a força, a coragem e a determinação necessárias para viverem na Presença da Santíssima Trindade. O mundo precisa da Presença da Santíssima Trindade nas famílias, na vida das crianças, dos jovens, das mães e dos pais, assim como na vida de todos os missionários, dos sacerdotes, dos religiosos e religiosas. A proteção de cada um dos filhos de Deus está no Coração Misericordioso do próprio Filho de Deus, Jesus Cristo. Quando nos colocamos na Presença do Coração de Jesus, o Céu se abre para nós. O que é esse Céu? A justiça, o amor, o perdão. São as coisas que vivemos de verdade e que, de fato, sentimos.

Um exemplo belíssimo é a oração de vocês aqui, filhos! Como o Espírito Santo tem o poder de iluminar e derramar sabedoria, entendimento, ciência e inteligência! Quantas graças vocês já alcançaram! Quanta proteção vocês recebem! E sempre receberão porque Deus é fiel ao filho que lhe é fiel. Deus é Pai, é misericordioso. A bondade do amor de Deus está no coração de quem n´Ele confia. No momento em que você oram colocam não só o Brasil aqui, mas também o mundo inteiro. É a necessidade das crianças, dos jovens, da Santa Igreja, do Santo Padre e dos sacerdotes de toda a terra que vocês colocam em suas orações. Quando estão orando o Céu escuta a oração de vocês. O Céu é constituído dos anjos, dos santos, é a própria Luz que traz para cada um de nós a fé e a caridade. Através da caridade partilhamos neste momento de oração, suplicando a Deus por aqueles que não sabem orar. São muitos os doentes e enfermos que não sabem orar.

Uma das piores enfermidades é o pecado, que leva as pessoas a serem escravas da mentira, da ganância, da soberba. A humanidade precisa de libertação. Precisa de ter fé. A sua casa precisa ser uma casa de oração. A sua família precisa ser uma família de oração. O mais bonito da nossa missão na terra é vivermos indo ao encontro daquilo que Deus fez para nós. Deus fez para nós uma linda casa no Céu. Para que entremos nessa casa celestial é preciso que iniciemos a construção aqui nesta passagem. Para isso é preciso dar bom exemplo, ter ações amorosas, praticar a caridade, começando dentro da própria família. É preciso viver o perdão dentro de sua família e ter sabedoria para conduzir aqueles que Deus lhe confiou. Aos pais Deus confiou os filhos.

A oração é o pilar de santidade do mundo. Assim como quando vamos construir uma casa, precisamos de um alicerce forte, assim também a oração é o alicerce da espiritualidade, da vida de todas as famílias. O Brasil é um país abençoado por Jesus, pela misericórdia de Jesus. As pessoas que mais valorizam essa misericórdia são as simples, as serenas, as sábias. Deus concedeu a esta nação a simplicidade, a serenidade e a sabedoria. Quantas famílias no Brasil ainda oram! Quantas famílias no Brasil intercedem pelo mundo! Quantas famílias aqui são pilares de força para o mundo inteiro! Entre todas as famílias no Brasil, aqui está uma família perseverante na fé. Não é apenas uma família de sangue humano, mas unida pelo Sangue do Cordeiro de Deus. Vocês se tornaram uma aliança, uma família forte, uma comunidade perseverante. Vocês são filhos determinados a viver a fé, a orar e produzir os frutos da oração: partilha, agradecimento e louvor. O agradecimento é também feito através das boas ações. É por isso que Deus me envia aqui hoje de corpo e alma para abençoar vocês que já são abençoados. Estou aqui para abençoar vocês ainda mais para que possam se tornar cada dia mais abençoadas e assim fortalecer este mundo tão carente, tão necessitado do amor de Jesus, da misericórdia de Jesus.

Vamos pedir pela perseverança daqueles que estão descrentes, sem direção, sem sabedoria, para que eles não desanimem, mas sim, ofereçam seus corações a Jesus. Vamos pedir para que se entreguem a Jesus. Nem a dor, nem a tristeza pode separar uma pessoa dessa unidade tão linda com Jesus . Por isso, você que tem esse sacrário lindo que é o seu coração, esteja sempre de coração aberto para receber Jesus. Para deixar Jesus entrar em sua família, para que Ele o ajude a santificar o seu lar. Para que, no momento em que chegar a hora de Deus — pois Ele sabe da hora de cada um que está aqui —você esteja preparado para entrar na linda Casa Celestial. Comece a realizar essa vitória de sua missão como filho de Deus já aqui na terra. Não espere que hora chegue. Comece já a sua preparação. Viva bem, com consciência, com preparação. Saiba acender sempre a chama da fé, da solidariedade, do perdão e da comunhão fraterna com Cristo e com o irmão.

O primeiro mandamento nos ensina a viver todos os demais. Quem ama a Deus é temente, é obediente. Respeita, acredita, confia e persevera. É essa linda perseverança linda de vocês que faz com que sejam uma comunidade viva. Vocês são, de fato, tijolinhos vivos da obra de Deus. Jesus disse que deseja mais do que uma igreja construída de tijolos de barro, mas uma Igreja Viva construída pelos homens, pelas mulheres, pelas crianças, pelos jovens. Ele quer uma Igreja determinada a ser Luz, pois o Espírito Santo conduz a Igreja. Ele conduz o Santo Padre para que todos sejam conduzidos pela Plenitude e pelos dons do batismo que é a descida do Divino Espírito Santo sobre cada um de nós. No silêncio de seu coração, cada um vai pedir a Jesus pela sua família, pela sua comunidade, pela Igreja Católica, para que esteja sempre em comunhão fraterna com Cristo, com o Evangelho, com esse Sinal Vivo que é Jesus Eucarístico. Que a Igreja espalhe as benção que o mundo tanto precisa. São essas bênçãos, como a oração do rosário, do terço da misericórdia e do terço do triunfo de meu Imaculado Coração, que combatem o demônio e constroem a paz na terra. Como o mundo está precisando da paz! Como as famílias precisam da paz! Se fizer uma reflexão, com sabedoria, vai compreender o quanto sua família da paz. É preciso paz que possamos vencer  as dificuldades que se encontram presentes em todas as famílias: falta de diálogo, de comunhão, de aceitação e de respeito. Há muita falta de respeito entre os pais e entre os filhos. Só Jesus pode nos oferecer essa chama da obediência, porque Ele foi obediente ao Pai. Só Ele nos conceder essa chama da perseverança, porque Ele foi perseverante até o final. Ele ressuscitou e nos deu a vida em abundância. É esse mesmo Jesus que nos oferece hoje a misericórdia. A misericórdia é Jesus resgatando todos os corações, isto é, conduzindo todos para o caminho da salvação. No silêncio de seu coração, peça a Jesus que seja a sua salvação. Peça a Ele que salve você das tristezas, das migalhas e dos sofrimentos espirituais, materiais e temporais. Peça que lhe conceda a serenidade, a humildade e o silêncio, pois somente assim a sua vida poderá ser rica de paz e de amor. Por isso, com grande carinho Eu vou abençoar a todos vocês. (Momento da benção. Todos cantam: Dai-nos a bênção, Mãe de Bondade, Nossa Senhora de Piedade”.)

Queridos e amados filhos. Eu abençoei carinhosamente a todos vocês. Foi uma benção especial, com carinho, para esta comunidade, para toda esta família. Disse Jesus: Façam de suas casas a minha grandiosa morada”. Que o coração de vocês, assim como a casa e a família de vocês, esteja sempre de portas abertas para receber Jesus. Assim Ele poderá vir e habitar em suas famílias, em seus corações, e proteger cada um de vocês, assim como a sua caminhada, a sua missão aqui na terra. Que a benção de Deus Pai, Filho e Divino Espírito Santo proteja, guarde e ilumine a todos os filhos que têm sede de paz, de justiça e de amor. Essa benção foi também para as mães, neste mês tão lindo (maio), em que a mãe deve meditar sobre a graça de ser mãe. Pois as flores mais lindas do coração de uma mãe são os filhos. Não há no mundo tesouro maior do que a graça de ser mãe. Eu Maria, sou a Imaculada Conceição porque Deus me deu a honra de ser a Mãe de todas as mães, a Mãe de Jesus Cristo. Dou também uma benção especial para os aniversariantes. Que Deus derrame sobre eles muita paz. Que louvem à Santíssima Trindade pela vida, pelo presente de Deus que é a vida e pela constante manifestação do amor de Deus Misericordioso na alma e no coração de vocês. Fiquem em paz. Permaneçam na paz! As flores mais lindas que eu tenho na terra são vocês, meus filhos, por isso Eu lhes dou o meu Coração. O Senhor me chama e Eu sou a Serva de Deus. (Dia 05 de maio de 2011—quinta feira---às 19h30—Casa de família na comunidade do Egito, Piedade dos Gerais, MG).

 

 

Há muita falta de respeito entre os pais e entre os filhos. Só
Jesus pode nos oferecer essa chama da obediência,
porque Ele foi obediente ao Pai. Só Ele nos conceder
essa chama da perseverança, porque Ele foi
perseverante até o final. Ele ressuscitou e nos deu
a vida em abundância. É esse mesmo Jesus
que nos oferece hoje a misericórdia.
A misericórdia é Jesus resgatando todos
os corações, isto é, conduzindo todos
para o caminho da salvação.

 

 

 

 

 

 

Catecismo para as mães

Queridos e amados filhos. Esta é uma tarde especial para o coração de todas as mães. Não poderia ser diferente para o meu Imaculado Coração de Mãe, no qual trago com carinho todos os meus filhos. Sempre suplico a Jesus que Ele  seja infinita bondade, misericórdia, redenção e compaixão para todas as mães. Que Ele cuide de forma especial das mulheres, a quem Deus deu a honra de terem um coração materno. Nesta mensagem vamos pedir pelas mães que ainda não sabem louvar a Deus por essa graça. Vamos pedir pelas mães que de forma brutal abandonam seus filhos ou que tiram a vida deles enquanto eles ainda estão no ventre. Essas mães se deixam seduzir pela malícia, pela maldade do demônio, que leva tantas crianças inocentes a serem agredidas de uma forma tão cruel. Vamos pedir a Deus que dê ternura ao coração dessas mães e as faça exemplos de ternura, exemplos do amor de Deus, exemplos de fé e de coragem. O caminhar de nossa vida é ser aquilo que Deus quer de nós. Deus concedeu à mulher a honra de ter o seio materno. Isso até mesmo para as missionárias que carregam a missão de servir a Deus, de ajudar a construir uma terra mais solidária, mansa e humilde. A mulher sempre trará consigo uma lição de amor. O coração da mulher é um coração fortalecido pela chama do amor.

Vamos suplicar a Deus pelas mães que já não estão com vocês aqui na terra. Quantos filhos já têm suas mães bem próximas da grandiosa vida, que a vida na Casa do Pai. Que Jesus dê o consolo a todas as mães, a todas as famílias que não têm mais a mãe perto de seus olhos, mas dentro de seus corações. Vamos pedir a Deus também pelas mães que são mães especiais. Deus lhes deu a honra de ter filhos que, na verdade, são anjos aqui na terra para ajudar este mundo a compreender aquilo que parece ser incompreensível. Se tudo na vida fosse como as pessoas querem, ninguém dobraria os joelhos, ninguém se dedicaria à reflexão ou faria de sua vida uma obra de amor. Então, as mães especiais são justamente aquelas que ajudam ao mundo a refletir mais com os olhos do amor, com os olhos da piedade e da serenidade. Um filho é sempre um filho. E quando ele vem especial, a mãe se torna especial junto com ele. O amor de uma mãe é eterno, grande demais, principalmente quando aquele filho que Deus lhe deu exige mais carinho, mais atenção, mais amor. A santidade da família é ajudada por esse coração especial. Quando você tem um filho especial sua casa é uma casa especial, sua vida é uma vida diferente. Você passa a ter condições de ajudar àqueles que têm tudo e não sabem ser felizes. Essas crianças especiais conseguem transmitir a felicidade aos pais, às mães e ao mundo. São felizes porque são puros. Não trazem aquela consciência pesada, amarga, dolorosa, cercada de maus pensamentos. São crianças dóceis e, por mais que os pais encontrem dificuldades para conduzi-los, elas são sempre a ternura e a bênção do lar.

Que as mães do mundo inteiro se coloquem como verdadeiras missionárias nas mãos de Deus para cumprir essa missão de zelar e de proteger. Que também sejam mais prudentes, porque muitas vezes  cuidam tanto do filho, que se esquecem de dar para ele a vivência da religiosidade, da educação, da espiritualidade. Muitas vezes os filhos cometem erros graves, que os pais e mães não gostariam, porque a educação não está sendo sólida,sábia e pura. Com freqüência os pais dão liberdade excessiva aos filhos. Jesus, na mensagem de ontem, falou sobre a liberdade. É preciso ter cuidado com a liberdade, pois, nem sempre, o que você faz com seu filho é bom para ele. Pode acontecer de você colher um sofrimento agora, mas depois chegar a colher outro sofrimento maior ainda. As pessoas precisam ter mais amadurecimento. É enorme a quantidade de famílias sem estrutura e de crianças que não conhecem seu próprio pai, sua própria origem. Está faltando o perfume da vivência das coisas de Deus no coração daqueles que devem educar os jovens e as crianças. Esses jovens e crianças devem ser conduzidos de forma serena porque Jesus não está feliz com a situação vivida hoje pela humanidade. É uma situação na qual as pessoas querem o lazer, querem as festividades da terra, mas não querem ser tementes a Deus. Ninguém respeita mais ao seu corpo, à sua família. As próprias mães, muitas vezes vão colocando filhos no mundo sem ter condição de ter um alicerce familiar. A família existe para que haja o respeito, a comunhão, a fraternidade. A quantidade de crianças que entram cedo na criminalidade é conseqüência da inexistência de uma estrutura familiar. A criança estende sua mão em busca  de segurança e apoio, mas só encontra a rejeição.

Tudo na vida é muito bonito quando você sabe receber. Mas muitas mulheres não estão preparadas para serem mães. Não sabem nem o que é o coração que se coloca a serviço dessa missão e ser materna, compreensiva, enfim, de doar sua vida para sempre. É isso que uma mãe deve fazer: se doar para sempre. Ela é eternamente mãe. Mesmo as mães que perdem seus filhos, filhos que já estão junto a Deus, nunca se esquecem daquele filho, que Deus chamou. A mãe tem uma dádiva de vida que precisa ser cultivada e preservada. O respeito, a boa conduta – não é só a educação – mas também a boa conduta, são importantes. Se você conduz seu filho bem ele será educado, digno, ético e terá uma boa moral. Mas se você não tem uma boa conduta, não adianta dar educação. A boa conduta vem da presença do Divino Espírito Santo nos lares, nas famílias. É o catecismo da família. Desde pequeno conduza seus filhos até às coisas de Deus. Ensine para ele que a existência dele não ocorreu por acaso, que ele não está aqui por estar. A vida foi-lhe dada para um propósito e deve ser sempre considerada como sua maior preciosidade. A mãe deve ser doadora daquilo que recebeu de Deus: o dom de ser sábia, generosa e prudente. A mãe deve ter amor verdadeiro com os filhos. É esse o amor que Eu dedico a vocês, filhos! Principalmente, neste tempo em que Deus me envia de corpo e alma à terra, dedico todo o Meu amor a cada um de vocês. Todo o meu carinho e tudo o que existe de mais importante em Minha missão Eu dedico aos meus filhos e filhas, pois Eu sou a Mensageira de Deus aqui na terra. Peço a Jesus que dê respeito e prudência a todos, principalmente, àqueles que vivem aqui na comunidade fraterna e pelos romeiros. Peço que fortaleça em cada um a vivência do Evangelho e a participação na Santa Eucaristia.

Ser mãe não é só proteger, deve ser também zelar e cuidar. A mãe deve dar ao filho a graça de se sentir sob a unção divina e ter medo do pecado. Hoje, as pessoas acham bonito pecar e as próprias mães estão dando exemplo de liberdade e de tristezas para seus filhos. A mãe precisa ter uma busca sincera de santidade para seu coração para que sua família seja santa e assim possa construir um alicerce de santificação na terra. Eu luto pelo triunfo de Meu Imaculado Coração porque Eu creio na transformação e sei que é por esse triunfo que o mundo terá a santidade. É por essa grande graça que Jesus vai reconstruir a terra. Apenas por si mesma a humanidade não pode ter esperança de conseguir a santidade, mas por meio da graça de Deus a santidade vai se manifestar no meio de nós. É por isso que estamos nesta luta já há tantos e tantos anos. Estamos aqui lutando, meditando, dobrando os joelhos e suplicando a Deus. O triunfo de Meu Imaculado Coração fará do mundo, um mundo melhor! Nessa nova terra teremos pessoas mais justas, que conseguem vencer o veneno do pecado e sobreviver as tentações do demônio. Teremos pessoas corajosas. O mais bonito hoje é crer nessa transformação. Eu sei que essa transformação já acontece no coração de quem é de Deus, de verdade. Mas vai acontecer para todos, porque Jesus virá para todos os corações, principalmente para aqueles que estão preparados. Há muitas pessoas, porém, que não estão se preparando, não porque o Céu não esteja catequizando, mas porque o mundo não quer ser catequizado. Enquanto o Céu fala, a humanidade finge de cega, surda e muda. Por isso, Jesus disse: “Feliz daquele que teve a felicidade e a honra de escutar, de proclamar e de enxergar a glória de Deus em todos os cantos da terra”. Com alegria e com carinho eu quero abençoar a todas as mães aqui presentes. (Momento da benção. Todos cantam: Dai-nos a bênção, Mãe de Bondade, Nossa Senhora de Piedade”.)

Abençoei carinhosamente a todos. Essa benção foi em especial para todas as famílias. Jesus nos mostrou hoje um verdadeiro catecismo para as mães. Ele nos mostrou o valor do respeito, da boa conduta – que vai construir uma educação sábia, serena, santa. Ele fala do triunfo de Meu Imaculado Coração que é o ato maior de Meu Coração Materno. O Meu Coração irá triunfar – e esse triunfo está cada dia mais perto de nós, até mesmo no meio de nós – já sinto esse triunfo se manifestando na vida daqueles que se colocam a serviço das coisas de Deus. Esse triunfo irá acontecer em todos os cantos do mundo. Como Mãe eu sei que será a maior vitória de toda a terra. Sei também, filhos, que, para que isso aconteça é necessário que haja no coração de todos e principalmente no coração das mães, uma maior busca pela sabedoria do Espírito Santo, para evangelizar e ajudar a evangelizar as famílias que precisam de luz. Deus concedeu ao coração da mulher essa missão de grande responsabilidade de evangelizar e de construir um alicerce sólido em sua família, em sua casa.

Que o amor de Deus esteja também presente no coração de todos os filhos e filhas que vieram para receber a benção de Deus Pai, Filho e Divino Espírito Santo. E é sob a proteção da Santíssima Trindade que vocês hão de permanecer. Precisamos orar muito pelas mães, suplicar pela luz no coração das mães. É preciso se lembrar também das missionárias e orar para que o povo de Deus seja uma família realmente santa. Que Jesus seja a fonte de água viva no coração de todas as mães da terra. A quem me ofertou estas flores tão lindas, eu dou o meu Coração de Mãe. Eis aqui a Serva de Deus, a Mãe de Deus, a Imaculada Conceição, e eis que o Senhor me chama. (Dia 08 de maio de 2011—domingo---às 13h30—dia das mães—morro das aparições).

 

 

O triunfo de Meu Imaculado Coração fará do mundo, um mundo
melhor! Nessa nova terra teremos pessoas mais justas, que
conseguem vencer o veneno do pecado e sobreviver as
tentações do demônio. Teremos pessoas corajosas. O mais
bonito hoje é crer nessa transformação. Eu sei que essa
transformação já acontece no coração de quem
é de Deus, de verdade. Mas vai acontecer para todos,
porque Jesus virá para todos os corações,
 principalmente para aqueles
que estão preparados.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Acontecimentos

sobrenaturais
 

 

 

 

 

 

A menina de Belém

Miriam tem 12 anos, olhos verdes, um metro e cinqüenta e quatro de altura e anda livre e feliz pelo Vale. Algum observador descuidado que ande pelo Vale e veja a menina desfrutando as férias de julho, correndo pelas ruas e brincando distraidamente com as colegas, jamais irá imaginar com ela veio até ao Vale.  Miriam Salomé Fernandes Santos nasceu no dia 11 de janeiro de 1999, na cidade de Entre Rios, Minas Gerais. É filha de Maria Salomé Fernandes Santos original da cidade de Belém do Pará, onde nasceu em 10 de dezembro de 1957. O telefone de Maria Salomé é (91) 3229 7948. Este testemunho foi escrito com base no relato de Maria Salomé e de sua mãe Hilda Fernandes Santos, de 81 anos. O avó de Miriam, dois anos mais velho que Hilda, se chama Manuel Raimundo Santos.

Maria Salomé trabalhava em Belém como secretária de uma dentista e decidiu passar suas férias em Natal. Aí ficou conhecendo um homem de ascendência africana chamado Sérgio. Conviveram no hotel durante  um dia e no segundo, dia 18 de abril de 1998, Sérgio convenceu Maria Salomé a deixá-lo entrar no quarto dela. Logo depois, forçou-a ter relação com ele e, assim, Miriam foi concebida. Ele saiu do quarto e Maria Salomé nunca mais o viu. Ele dizia ser carioca. No outro dia, Maria Salomé desgostosa, retornou a Belém e relatou o ocorrido à sua mãe. Foram a uma médica que constatou a gravidez de Maria Salomé. Ao saber disso, teve vontade de se suicidar. Mas a médica lhe disse que nesses casos o aborto é permitido por lei. Chegou mesmo a insistir que o praticasse. Mas como é católica, Maria Salomé se recusou a fazê-lo. O choque foi tal que não mais conseguiu trabalhar e logo depois começou a ter convulsões. Pensou até que tinha epilepsia.

Procurou esconder a gravidez do pai, pois tinha medo dele. Quando a barriga começou a aparecer, fingia estar doente, de cama, para que o pai não percebesse. Aproveitava as ausências dele para sair, visitar as amigas e fazer caminhadas. Em uma dessas ausências, quando estava grávida de oito meses, foi, juntamente com a mãe, visitar uma amiga chamada Filomena. Essa amiga, sabia da existência do Vale, pois recebia em sua casa o jornal Anunciando Jesus e Maria, editado em Divinópolis, Minas Gerais, pelo médico Luiz Gomes. Em cada edição, o jornal dá destaque a uma das mensagens de Nossa Senhora. Filomena sugeriu que ligassem para Marilda. Elas queriam viajar para algum lugar bem longe de Belém. Talvez o Vale fosse uma boa opção. A criança deveria nascer longe do avô, pois elas tinham medo da reação dele. Receavam que ele não aceitasse a gravidez da filha, nem o nascimento da neta. Mas antes, deviam ligar para Marilda pedindo permissão para vir até ao Vale. Filomena conseguiu o número do telefone e passou-o para Maria Salomé que ligou imediatamente. Segundo ela, Marilda atendeu e lhe disse que poderiam vir. Depois veremos que, ao chegarem ao Vale, Marilda não se lembrava de ter falado com Maria Salomé.

Voltaram para a casa e rezaram juntas, às 15h00, o terço da Misericórdia. Logo após o terço, Hilda, mãe de Maria Salomé, teve a intuição de ligar novamente para Marilda. Pegou o número com a filha e, aproximadamente, às 15h30 ligou novamente para a vidente. Assim que acabou de discar o número, uma voz feminina atendeu e disse:

-- Oi minha filha, já sei de tudo.

Ao que Hilda respondeu:

-- Eu quero saber como se chega ao Vale.

A voz respondeu:

-- Minha filha, vocês têm que pegar o ônibus Belém - Rio de Janeiro, pois não tem ônibus Belém - Belo Horizonte. Mas quando for comprar a passagem, compre só até Belo Horizonte, porque o ônibus, que vai para o Rio, passa em Belo Horizonte. O preço dessa passagem é de x reais (forneceu exatamente o preço que era na época—hoje custa 300 reais). No trecho Belém – Belo Horizonte haverá um atraso, portanto quando chegarem a Belo Horizonte, já terão perdido o ônibus Saritur que sai pela manhã. Por isso, você terá que comprar a passagem para o ônibus Saritur que sai de Belo Horizonte à tarde. O preço dessa passagem é x reais (forneceu exatamente o preço que era na época—hoje custa 28 reais). Quando chegar ao fim da linha em Piedade dos Gerais, pegue um taxi e peça para levá-la até ao Vale, o preço do taxi é de 5 reais (hoje custa 10 reais). Vocês chegarão ao Vale aos 5 minutos para as 18h00. Aqui é a casa da Mãe e não lhes faltará nada.

Hilda respondeu:

-- A senhora não acha que seria melhor que, ao chegarmos a Belo Horizonte, procuremos um hotel, para que a minha filha possa descansar?

A voz do outro lado respondeu:

-- Minha filha. Não se preocupe, a sua filha não vai morrer. Vai chegar bem no o Vale.

Ao desligar o telefone, Hilda comentou com a filha:

-- Minha filha, essa vidente realmente sabe de tudo, até mesmo dos preços das passagens e dos atrasos que vão ocorrer.

Ao que Maria Salomé respondeu:

-- Mamãe, a senhora ficou tão diferente ao conversar com a vidente! A senhora até mudou de cor. Ficou alegre, vistosa, cheia de vigor. Ficou mais entusiasmada, mais confiante. Há tempos não a via assim tão feliz!

Hilda e Maria Salomé ficaram até certo ponto confusas, porque a pessoa com a qual Hilda havia acabado de conversar não parecia ser a mesma com a qual Maria Salomé tinha se comunicado. A filha notou pela conversa com Marilda, que se tratava de uma pessoa mais simples, sem muita instrução formal (de fato, na época, Marilda ainda não tinha concluído o curso de administração) e com forte sotaque interiorano.  Já a mãe, conversou com alguém altamente instruída, de voz doce e sem sotaque. E o número do telefone era exatamente o mesmo. Como poderia ser? O mesmo número, duas vozes? O mistério somente seria desvendado algum tempo depois.

Ficaram sem entender, porém sabiam que tinham que partir. Começaram a arrumar as malas. Tudo foi feito escondido do pai. Mas tinham que, de alguma forma explicar que iam viajar. Inventaram, então, uma viagem à cidade de São Paulo e doze dias depois da conversa ao telefone, partiram para o Vale. Aconteceu como foi explicado para Hilda na segunda ligação. Realmente houve um atraso no trecho que liga Belém a Belo Horizonte, uma viagem de . quatro dias. Só chegaram às 8h00. Perderam o ônibus Saritur das 7h00 e tiveram que pegar o das 15h00. Hilda pensou que Maria Salomé não iria agüentar. Tiveram que ficar na rodoviária de Belo Horizonte das 8h00 até às 15h00 (hoje o horário mudou para as 16h00). Portanto, ficaram de molho durante sete horas sem poderem repousar.

Foi quando, Maria Salomé, já exausta pediu:

-- Mãe, vamos arranjar um hotel, pois eu já não agüento mais.

Ao que Hilda respondeu (ainda pensando que aquela voz do telefone era de Marilda):

-- A vidente garantiu que você chegaria bem. Vamos ter fé.

E assim foi. Pegaram o ônibus Saritur que saia às 15h00 e chegaram a Piedade dos Gerais às 17h50. O próprio motorista do ônibus, ao ver o estado de exaustão em que se encontrava Maria Salomé, perguntou se queriam um taxi. Chamou o Gerson taxista que as trouxe de Volks até ao Vale.

Aqui chegaram no dia 05 de dezembro de 1998. Olharam as horas: 05 minutos para as 18h00. Ficaram pasmas. Como poderia ter a vidente calculado com tamanha precisão a hora exata da chegada ao Vale?

Gerson foi até ao Arlindo, na casa mãe, e pediu que ele as acolhesse. Arlindo perguntou se alguém já as esperava. Explicaram que sim, que já haviam conversado com a vidente. Levou-as até a casa do Élcio. Aproximadamente uma hora depois chegou a Mônica, e Élcio explicou-lhe que elas eram de Belém, terra dos pais de Mônica. Arrumaram uma cama para que Maria Salomé se deitasse. Ela passou mal, vomitou, mas logo adormeceu de cansaço. Como Mônica e Élcio iam para a capela, convidaram Hilda, para acompanhá-los. Apesar do cansaço, Hilda seguiu com eles, pois haveria uma mensagem de Nossa Senhora. Hilda ouviu pela primeira vez uma mensagem vinda direto do Céu. Mas estava tão cansada que nem prestou bem atenção nas palavras. Só se lembra que Nossa Senhora pediu para dar atenção às pessoas que estavam cansadas e sofridas.

No outro dia, Hilda e Mônica se encontraram com Marilda na casa dos pais de Marilda. Foi quando Hilda ficou sabendo que Marilda não se lembrava da primeira ligação. E, claro, muito menos da segunda. Ela explicou para Marilda que não tinha falado com ela, pois a voz ao telefone era diferente. Hilda tinha pensado que era a voz de Marilda, mas não era. Pairou a dúvida. Para resolver a questão, Marilda decidiu esperar pela mensagem da noite, quando, certamente Nossa Senhora iria esclarecer tudo. Imaginem, Marilda não se lembrava da conversa que Maria Salomé disse ter tido com ela. Também não tinha a mínima idéia de quem poderia ter sido aquela pessoa que atendeu o seu próprio telefone, quando Hilda ligou. Só Nossa Senhora para esclarecer tantas dúvidas.  

Chegou a hora da mensagem da noite. Marilda perguntou qual era a ação aconselhada por Nossa Senhora com relação àquelas duas mulheres de Belém que tinham chegado ao Vale. Nossa Senhora respondeu:

-- Tratem bem delas. Cuidem bem delas, principalmente da futura mãe. Providenciem tudo direitinho e não deixem faltar nada, nem para a mãe, nem para a criança. Quando a criança tiver um mês, tragam-na aqui.

No outro dia, pela manhã, Mônica foi até a casa da Irmã Valteice e perguntou se ela poderia acolhê-las lá. Não só as acolheu, mas também providenciou tudo como foi pedido por Nossa Senhora. Dona Terezinha (casada com Dr. José, um juiz aposentado), providenciou o enxoval para a criança. Quando a criança fez um mês, no dia 11 de fevereiro de 1999, foi levada até a capela para ser apresentada a Nossa Senhora. Naquela mensagem, a Mãe do Céu disse:

-- Muito bem. Agora providenciem uma casinha para a mãe e para o nenê.

No dia seguinte, Dona Terezinha (do Dr. José) deu uma casa para que Hilda e Maria Salomé pudessem ficar. Essa casa se encontra quase em frente ao refeitório na rua São Francisco. Avó, mãe e filha aqui permaneceram durante três anos. Miriam nasceu com anemia falciforme. Por isso, teve que tomar suplementos extras de ferro durante os primeiros meses de vida. Mas, depois de algum tempo, durante uma mensagem, Nossa Senhora pediu a Hilda que não chorasse, pois iria pedir a Jesus que curasse o sangue de Miriam. A anemia falciforme é considerada como uma doença incurável e acredita-se que tenha sido transmitida pelos africanos trazidos ao Brasil. Caso a pessoa tenha uma ferida, a ferida não fecha. O doente sente dores por todo o corpo.

Hilda e Maria Salomé decidiram retornar para Belém, para poder tratar de Miriam. Ao chegarem lá, fizeram os exames e a médica disse que Miriam não tinha nada. Isso foi em 2002. Desde essa época, Miriam não teve mais nada e Hilda, Maria Salomé e Miriam visitam o Vale todos os anos durante as férias de julho. Hilda e Maria Salomé foram testemunhas de vários milagres, dentre eles: Nossa Senhora ao telefone, o nascimento de Miriam, cura da anemia falciforme, cura das convulsões de Maria Salomé (desde novembro de 2005 não teve mais nada).

Avó e mãe me disseram que Miriam é uma menina saudável e feliz. Aprende as coisas com facilidade e se dá bem com todos. Crianças e adultos gostam dela. Ela mesma me disse que, se pudesse, moraria no Vale, e não em Belém. Maria Salomé me contou que, quando Miriam nasceu, a enfermeira notou que ela colocou as mãos postas em atitude de oração. Era como se estivesse agradecendo a Deus e à sua mãe, por não ter sido abortada. Apesar da insistência da médica, Maria Salomé, não concordou em fazer o aborto. Mesmo depois de tanto sofrimento, a mãe se sente feliz por ter preservado a vida de Miriam. Desde 2008, época em que eu descobri o Vale, as vejo aqui nas férias de julho. Agora chegou a hora de divulgar esse lindo depoimento de fé, perseverança e amor a Deus. Nesse mesmo ano de 2008, Hilda pediu a Marilda para perguntar a Nossa Senhora se era Ela que tinha atendido o telefone. A resposta foi clara:

Fui Eu quem trouxe vocês para cá, pois estavam sofrendo muito em Belém. Podem ter certeza de que Maria Salomé já ganhou o Céu.

  

 

 

O poder da oração

Na gruta do Vale, onde a água jorra dia e noite, está escrito: “Tudo pode ser mudado pela oração”. Quando cheguei aqui pela primeira vez, em julho de 2008, essa frase tocou meu coração. Pensei: “Eu achava que meus problemas não tinham solução. Mas, tudo pode ser mudado pela oração. Eu vou reverter tudo. Eu vou orar e tudo vai mudar”. Acostumado com os cálculos e com a lógica do mundo, esse foi o primeiro milagre. Eu acreditei piamente naquela afirmação. Jamais, em momento algum de minha vida no Vale, questionei a veracidade daquelas palavras. Esse foi o primeiro milagre que recebi das mãos santas de Maria. O milagre da fé!

Como uma criança, eu acreditei! Os problemas insolúveis de minha vida foram, então, se solucionando um a um. Passei a viver uma vida sobrenatural, onde o milagre não é exceção, mas a  regra. Os caminhos do Senhor são desconhecidos para nós. A única forma de nos aproximarmos do Pai é pela fé. É preciso acreditar que Ele somente quer o nosso bem e que, mesmo quando algo terrível nos acontece, aquilo pode ser revertido e se transformar em algo que irá contribuir para o nosso bem e para Sua maior glória. Ao receber das mãos de Natália Lourenço os depoimentos coletados por Maria Antônia Lopes no grupo de oração Rosa Mística de Ipatinga, Minas Gerais, minha fé, que estava se fortalecendo no Vale, ficou ainda mais robusta. Ao ler os relatos sobre as graças alcançadas nesse grupo que se originou no Vale, você também terá sua fé fortalecida. O grupo foi fundado por pessoas que iniciaram sua caminhada no Vale e a continuaram em Ipatinga. Os testemunhos são inúmeros. Colocamos a seguir alguns que foram selecionados dentre muitas histórias comprovando que do maior mal, Deus pode, sim, colher o maior bem!

O grupo de oração Rosa Mística teve sua origem no Vale da Imaculada Conceição em Piedade dos Gerais, Minas Gerais, no dia 23 de fevereiro de 2004. Cláudio Baeta (Claudinho) distribuía imagens de Nossa Senhora da Rosa Mística para quem desejasse abrir um grupo de oração em sua cidade. No registro do Claudinho o grupo de Ipatinga é o de numero 1041. Sua fundação foi efetivada por Maria Antônia Lopes no dia 04 de março de 2004. A caminhada da Rosa Mística é realizada as terças feiras, quando são visitados lares previamente agendados, levando a Palavra de Deus, confortando e apoiando as pessoas que pedem orações. O momento de oração inclui a invocação da Presença da Santíssima Trindade, o louvor, o terço da misericórdia, a leitura da Palavra, a partilha e a novena da Rosa Mística. O objetivo do grupo é apresentar para as pessoas um Deus poderoso que opera milagres em nossas vidas e que é capaz de reverter qualquer situação desfavorável, mesmo aquelas aparentemente impossíveis aos olhos humanos. Os encontros têm como objetivo agradecer pelas graças recebidas e propiciar uma maior união entre seus membros. Também visa estimular uma mudança de vida em cada um dos participantes, para que possam abrir cada vez mais seus corações alcançando uma maior intimidade com o Pai, o Filho e o Divino Espírito Santo. Os milagres aqui descritos foram relatados por pessoas que participam desse grupo de oração. .

Maria Antônia Vieira Lopes (031 3824 3070), fundadora desse grupo de oração, conta que recebeu uma grande graça depois que visitou o Vale. Estava relutante em abrir o grupo porque, segundo ela, achava que somente sabia lecionar (era professora de geografia na rede estadual), mas não rezar. Além disso, ainda sofria as dores de uma terrível perda sofrida em 1988. Naquela época, vivia feliz com o esposo e três filhos, duas meninas (uma de 5 e outra de 10 anos) e um rapaz (de 13 anos). No dia 2 de maio, o rapaz apareceu com gripe e no dia 4 foi ao médico que identificou uma infecção generalizada no sangue do menino. Foi internado de imediato, vindo a falecer na noite do dia 5. Entre o início da gripe e seu falecimento transcorreram exatos três dias, algo incompreensível e inaceitável para os pais. A partir daí, Maria Antônia continuou com as aulas, mas não aceitou a perda. Vivia deprimida e já não mais encontrava razão para viver.

 

“Eu e meu marido mudamos por fora, com olheiras e cabelos brancos precoces. Mas mudamos muito mais por dentro com o sofrimento, com as chuvas de aflições e as nuvens carregadas de tristezas. Vivamos em um vendaval de amarguras, inclusive nossas filhas que, sem muito entender, sofriam conosco. Encontrávamo-nos como o planeta citado em Genesis 1, 2 (A terra estava sem forma e vazia, as trevas cobriam o abismo e um vento impetuoso soprava sobre as águas). Nossa família estava no meio do extenso universo, sem forma. Estávamos vazios e mergulhados em trevas. No meio dessa escuridão, caí em depressão, e tive momentos de revolta contra Deus. Tive amargura, desconforto, desespero e desconsolo, coisas que se arrastaram por vários anos. Cheguei a questionar a Deus porque tanto sofrimento por tanto tempo.

 

Mas, no fim de 2003 conheci o Vale. Cheguei de madrugada, estava muito frio, gelado mesmo. Questionava o que tinha ido fazer ali. Assim que pus os pés lá, me deu uma vontade enorme de voltar na mesma hora. Eu já não acreditava em mais nada. Estava mergulhada num oceano de desesperança. Quando entrei na  capelinha, mais para me agasalhar do frio, do que por fé, senti-me imediatamente  preenchida por uma enorme força. Devia ser o poder de minha Mãe do Céu, de Nossa Senhora. Senti que Ela me colocou no colo de Jesus e me conectou com Ele. Imediatamente pude entender seus propósitos em minha vida. Jesus me mostrou ali, naquele instante, que direção tomar, para onde caminhar. Foi ali que começou meu tratamento no hospital do Senhor”.

 

Em fevereiro de 2004, Maria Antônia retornou ao Vale para um retiro de carnaval. Uma tia de seu marido foi também e entrou no apostolado de oração proposto por Claudinho. No dia seguinte ao da volta a Ipatinga, essa tia levou a imagem de nossa Senhora da Rosa Mística para a casa de Maria Antônia, juntamente com todo o material de evangelização e lhe disse que ela teria que abrir o grupo de oração. No momento, Maria Antônia ficou indignada e com  raiva, pois não queira esse compromisso tão serio. Além disso, se sentiu traída, pois, trouxeram tudo sem falar nada, sem combinar nada com antecedência. Enfim, ela achou aquilo um desrespeito, mas tinha ouvido Nossa Senhora dizer, em uma das mensagens que escutou no Vale: “Abram as portas do coração. Deixem que o Espírito Santo se faça presente. Somos as criaturas mais felizes porque sabemos amar Jesus e fazer a sua santa vontade transmitindo para aqueles que não sabem como é grande o amor de Deus. Ele nos fala que a humanidade está com o coração trancado e fechado”. Foi quando Maria Antônia se lembrou da passagem (Lucas 1, 38) em que Maria disse o seu ´sim`: “Eu sou a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a Tua palavra! E o anjo a deixou.”. Sentiu que o convite era para ela. Era um convite de Nossa Senhora para que ela liderasse o grupo de oração.

 

O grupo foi aberto na semana seguinte a do carnaval, numa quinta feira, dia 04 de março de 2004. Maria Antônia conta que avisou ao grupo: “Quero deixar bem claro para vocês que estou abrindo o grupo, mas não vou tomar a frente. No dia em que eu poder eu compareço”. Eram apenas quatro pessoas, que se reuniram naquela singela cerimônia. A noite estava quente. De repente, foram surpreendidas por um vento forte. Parecia até que tinham ligado ventiladores por todos os lados. Maria Antônia sentiu  “a presença viva de Nossa Senhora e de seu Filho Jesus, e sentiu que ali também pairava sobre nós o Espírito Santo. Naquele momento ajoelhei-me, comecei a chorar e pedi perdão a Deus pela minha resistência e desobediência. Ali mesmo firmei compromisso com Nossa Senhora da Rosa Mística.Eu me comprometi a andar de casa em casa evangelizando, ajudando as pessoas em caminhada de oração. Deste dia em diante fui curada da depressão e minha vida mudou completamente. Não quero dizer que não tive mais provação, mas Deus me deu uma fé redobrada e sempre seguro com firmeza nas mãos do Senhor”.

 

Maria Antônia, em retrospectiva, refletiu mais sobre aquela mensagem que tanto tocou a sua alma, e chegou à conclusão de que tinha sido, em grande parte, direcionada a ela. Na mensagem Nossa Senhora disse o seguinte:  É tempo de lutar por um mundo melhor, Jesus falou que é pelo sofrimento que se purifica. Disse que ninguém se purifica sem carregar a sua cruz! Estamos aqui para vencer tudo aquilo que nos impede de sermos felizes. Só aqueles que permanecerem firmes vencerão o sofrimento. A humanidade é insegura porque não entrega á vida por inteiro nas mãos de Deus. Ele não quer a metade.Só Jesus pode curar a alma. Ninguém mais pode. O ser humano está nas trevas e não procura a luz, por isso sofre sérias conseqüências em forma de dores e mais dores. A humanidade precisa se purificar e confiar a sua vida a Deus Pai, o grande consolador, e ao Espírito Santo. Precisamos consolar Jesus com orações para vencermos as grandes batalhas. As coisas de Deus são sagradas, infelizmente as pessoas não as estão valorizando. Precisamos refletir sobre as coisas de Deus, sobre as coisas vindas do Céu. Todos vocês têm muito para refletir e agradecer. Deus mudou a vida de vocês neste retiro espiritual. Muitos chegaram aqui perguntando: O que irei buscar? O que farei? Para onde irei? Foram momentos de transformação. Vocês sairão daqui diferentes, vivendo no oceano da Misericórdia de Deus. Ele lhe trouxe a este retiro para que você pudesse ter uma experiência forte e experimentar o amor de Deus. Dê continuidade a este retiro espiritual em sua família e em sua comunidade. Peça a Deus que faça sua fé ainda maior. As maiores riquezas são as coisas de Deus. Vamos sair daqui com a firme certeza de que precisamos estar sempre plantar o amor.”

Segundo Maria Antônia, essa mensagem foi o grande estímulo para que ela pudesse levar a frente o apostolado da Rosa Mística. E, por sua vez, foi justamente o trabalho no grupo de oração que representou a cura de sua depressão crônica. “No grupo de oração procuro ajudar as pessoas, busco fortalecer minha fé e caminhar junto com Jesus. Graças a Deus tenho consolado muitas pessoas, pois Jesus tem me consolado. Como disse Nossa Senhora quem cura a alma é Jesus, e Ele continua me curando. A saudade de meu filho é grande e não vai passar. Mas, na minha casa mudamos muito. Saímos da redoma que andávamos confinados por muitos anos, em parte por culpa minha. Buscamos agora caminhar em união com Deus, passo a passo. Às vezes sentimos até que é Ele que nos carrega nos braços, principalmente nos momentos mais difíceis. Aproveito esta oportunidade para pedir perdão ao meu marido que é maravilhoso como companheiro, pai e amigo. Também peço perdão às pérolas preciosas que Deus me concedeu, minhas filhas queridas, Cristiane e Tatiane, pelos anos que me ausentei na dor. E, finalmente, agradeço a Deus e a Nossa Senhora por me permitir viver na fé e na esperança. Agradeço também a todos de minha família, à Marilda, e à comunidade fraterna do Vale da Imaculada Conceição pela acolhida que sempre me proporcionou”.

Francineíde Ferreira Antunes (031 3822-6502). “Ás 10h30 do dia primeiro de março de 2004 o telefone tocou e minha filha Elizangela, de 9 anos, atendeu. Do outro lado da linha estava um homem muito nervoso, que procurava por meu filho Cleiton, de 21 anos. Naquela tarde eu tinha um exame marcado. Minha filha ouviu o que o homem tinha a dizer. Ele estava furioso, e já fazia três dias que ligava procurando por meu filho, mas ele não queria atender. Antes de sair para minha consulta, chamei Cleiton para conversarmos, mas ele não quis falar do assunto. Só disse que se tratava de um amigo. Depois que retornei de minha consulta, fiquei sabendo que ele tinha saído. Fui, então, buscar minha filha na escola e, assim que a vi, perguntei se sabia de mais alguma coisa a respeito de seu irmão. Ela me disse apenas que tinha ouvido Cleiton dizer ao telefone que, sim, estava bem, que iria. Disse também que ele olhou para ela, antes de sair, e lhe disse: ´essas pessoas nunca sabem o que querem`.

 

“Aquela noite passou e ele não voltou. Passei a noite em claro, mas nenhuma noticia. Foram noites e dias esperando que ele voltasse e nada. Começamos a procurá-lo por toda a parte. As buscas duraram um ano e três meses. Começamos pelas casas de pessoas conhecidas, depois colocamos anúncios na rádio, no jornal e na TV. Até que, um dia recebemos uma ligação da delegacia para irmos lá. Na delegacia me deram a pior notícia que uma mãe pode recebe: ´Seu filho esta morto`. No dia seguinte partimos para outra cidade. Era um lugar no interior de São Paulo (Itaquacetuba) e quando cheguei na delegacia me pediram para ir ao Instituto Médico Legal da cidade de Suzano, também em São Paulo. Lá me mostraram toda a verdade. Mostraram as fotos de meu filho estirado no chão, ensangüentado. Tinha sido morto a tiros. Descobri depois quem havia assassinado meu filho. Não pude acreditar. Fiquei revoltada e muito triste. As pessoas que o tinham assassinado eram justamente seus melhores amigos. Não deixaram pistas e até hoje estão soltos. Ele foi morto no mesmo dia que saiu de casa, mas não sei exatamente qual foi o motivo do assassinato. Presumo que tenha sido um crime passional. Pois, na época ele tinha brigado com sua noiva, que o estava traindo. Ele arrumou outra namorada e essa ex-noiva disse que se ele não fosse dela também não seria de ninguém. Naquela época eu morava em Itapecerica da Serra, em São Paulo. A tristeza foi tanta que resolvi mudar-me e em 2005 viemos para Ipatinga. Aqui conheci o  grupo de oração Rosa Mística. Quando comecei a participar do grupo eu tinha um cisto no ovário, miomas no útero e cistos nas mamas. Devido ao trauma emocional minha filha também tinha adoecido (tinha ovário policístico). Eu também sofria de labirintite, dor no coração e fortes dores de cabeça.

 

“Assim que entrei no grupo de oração, durante aquela semana estava sendo recitado o terço do perdão. Foi quando o Senhor me deu a graça de perdoar todos os assassinos de meu filho. Em frente ao Santíssimo perdoei um por um. Também perdoei sua ex noiva. Com esse perdão recebi a graça da cura de todos os meus males. Minha filha foi também curada. Em 2009, ano do perdão, fui ao Vale e recebi inúmeras graças. Ao chegar na capela pequena eu senti fisicamente o calor do abraço de Nossa Senhora e ao caminhar da capela pequena em direção à grande, senti o forte perfume de Nossa Senhora. No mesmo momento, minha filha Elzangela, que estava comigo, identificou a imagem de Nossa Senhora das Graças projetada na varanda da Casa Mãe (foi tirada uma foto da imagem que está arquivada na casa de Tia Lia). Consegui retornar a Itapecerica da Serra onde vi dois dos amigos de Cleiton (que possivelmente estavam envolvidos no crime) e os cumprimentei, sem sentir nenhum rancor. Algum tempo depois recebi um recado da ex noiva. Ela queria se encontrar comigo e me abraçar. Eu mandei dizer-lhe que ela estava perdoada. Foi assim que, através do perdão, consegui me curar. Aceitei o chamado do Senhor. Sou intercessora, faço pregações e estou sempre presente na Casa do Senhor e Ele na minha. Graças a Deus! ”

 

Elizangela Antunes de Almeida (031 3822 6502). “Tenho 15 anos e sofria de ovários policísticos. Em minhas orações eu pedia a intercessão de Nossa Senhora da Rosa Mística. Pedi que Ela intercedesse junto a seu Filho Jesus a minha cura. Sempre participo do grupo de orações e também do grupo carismático na Igreja Católica. Estou sempre pedindo pela minha cura. E, recentemente, ao repetir os exames, recebi a graça. Meus exames mostram que estou completamente curada. Em 2009 fui ao Vale com minha mãe, quando também recebemos inúmeras graças como ela descreveu no depoimento acima”.

 

Maria de Moraes Coelho (031 3824 4698). “Eu não acreditava e não aceitava que alguém falasse de Deus para mim. Deus era algo distante, que eu não compreendia. Mesmo assim, de vez em quando ia à igreja de maneira quase que inconsciente. Cheguei até a freqüentar um grupo de oração (não o da Rosa Mística), mas passava mal com falta de ar, tonteiras e dores de cabeça. Quando isso acontecia, me retiravam da igreja e, do lado de fora, me davam água para beber e ali me deixavam até que eu  melhorasse. Conseguia voltar sozinha para casa, mas não sentia apoio nem acolhimento. Minhas crises eram fortes. Cheguei a vomitar e minhas noites eram cheias de perturbações espirituais. Via vultos e não conseguia dormir. Assim foram muitas noites, até que no dia 08 de dezembro de 2003 me consagrei a Nossa Senhora da Conceição. E logo depois fui convidada a participar de uma viagem ao Vale em romaria organizada pela Maria Antônia e pela Mônica.

 

Já durante a viagem percebi que algo dentro de mim estava mudando. Fui tomada por sentimentos bons. Senti que minha vida começava a mudar. Era como se eu estivesse dando um salto pra Deus. Foi uma experiência fascinante. Algo como está no livro de Tobias 13, 2,  “ninguém pode fugir de sua mão”. Durante aquela viagem eu me senti nos braços do Pai, apesar de ter tentado fugir Dele ao longo de minha vida. Depois dessa visita ao Vale, não mais larguei o grupo de oração Rosa Mística. Perseverei na caminhada, alcancei muitas graças pela interseção de Nossa Senhora e pela Misericórdia de Deus. O Senhor nos pede que sejamos perseverança na fé. Mas, em dezembro de 2009, depois de um detalhado exame, recebi dos médicos a terrível notícia de que tinha câncer no útero, nos ovários e nas trompas.

 

“Apesar da gravidade da doença não desesperei. Acalmei o meu coração, me tranqüilizei, fechei meus olhos e coloquei tudo nas mãos de Deus. Voltei para casa me sentindo frágil devido a quantidade de sangue que havia perdido durante o exame. Fiz todos os preparativos para fazer a cirurgia com  serenidade e confiança no Senhor. A cirurgia foi realizada e tudo ocorreu bem, mas tive que me submeter a nove meses de quimioterapia e radioterapia. Algo extremamente penoso para mim. Enquanto isso, o grupo de oração intercedia por mim em suas suplicas. Também foi feita uma campanha de nove semanas de oração em minha casa com a participação dos meus familiares. A finalidade era unir mais minha família e as famílias dos membros do grupo. Todos se uniram com o propósito de interceder pela minha cura. Essa união fez com que eu me fortalecesse dia após dia, na esperança da cura. As orações de todos foram como se estivéssemos vivendo o que Lucas relata nos Atos dos Apóstolos 4,.2-3 ´Sejam amáveis, humildes, pacientes e suportem-se uns aos outros no amor. Mantenham entre vocês laços de paz, para conservar a unidade do Espírito´.  Aconteceu algo que também está nos  Atos dos Apóstolos 4, 30: ´Estenda as mãos para que se realizem curas, sinais e prodígios por meio do Teu Santo Servo Jesus Cristo´. E assim aconteceu. Hoje eu estou completamente curada. Bendito seja Deus que vive eternamente!

Voltei a caminhada indo de casa em casa, dando sempre Glorias a Deus, e agradecendo a interseção de Nossa Senhora e dando meu testemunho de cura e libertação”.

 

Margarida de Jesus Carraro Borges (031 8709 2829). “Alcancei várias graças depois que comecei a participar do grupo de oração Rosa Mística em fevereiro de 2010. Sentia fortes dores no meu braço direito e durante uma de nossas reuniões, depois que pedi a Nossa Senhora a cura, fui imediatamente atendida. E as dores não voltaram. No dia 09 de agosto de 2010, minha filha Ana Paula, que mora em Divinópolis, Minas Gerais, grávida de nove meses, teve que correr ao Hospital Santa Mônica, pois sua bolsa tinha rompido. Durante a operação cesariana o médico, Carlos de Jesus, viu que o cordão umbilical de minha neta Laura estava enrolado duas vezes em volta de seu pescoço. Pedi a intercessão de Nossa Senhora e ela nasceu viva.

 

“Porém, minha filha observou que Laura começou a ficar roxa no momento da amamentação. O mesmo fenômeno foi observado no dia seguinte ao nascimento. Novamente pedi a Nossa Senhora que intercedesse por minha neta e a salvasse. Foram feitos vários exames e Laura foi colocada em um  berço térmico. O médico percebeu que o pulmão dela não estava seco como deveria de estar. Foram, então, realizados novos exames que detectaram um orifício no coração de Laura. Esse buraco poderia se fechar em questão de dias ou, talvez, durante o primeiro mês. Caso contrário, seria feita uma delicada cirurgia no coração da menina. Quando fiquei sabendo desse novo problema, espontaneamente, falei bem alto: ´Sagrado Coração de Jesus eu confio em vós!´. De novo, implorei a Nossa Senhora que intercedesse junto ao seu Filho, Jesus Misericordioso, para que Ele curasse minha neta. Coloquei uma imagem de Nossa Senhora da Rosa Mística no quarto onde estava Laura e, com muita fé, rezei o terço da Misericórdia. Continuei a recitar esse terço durante todo o tempo em que Laura esteve internada.

 

“Antes dela nascer, tive a intuição de pedir ao grupo a fralda de pano que envolve a imagem de Nossa Senhora da Rosa Mística (o pano é usado quando se transporta a imagem de uma casa para outra e, depois, é utilizado para se forrar a mesa de oração). Entreguei para o grupo uma toalha bordada para colocar no lugar da fralda e, assim que minha neta nasceu, eu a envolvi nessa fralda. Em retrospectiva, pude perceber que Nossa Senhora já estava agindo até antes mesmo do nascimento de Laura. Pois bem, 22 dias após o seu nascimento, isto é, no dia 31 de agosto, foi realizado um novo exame para verificar a condição do coração do bebê. Com imensa alegria, verifiquei que, de novo, Nossa Senhora tinha vindo em meu socorro. O buraco no coração da menina tinha fechado e ela estava completamente curada. Só me resta agora viver agradecendo a essa bondosa Mãe e ao seu Misericordioso filho por tantas graças recebidas. Em 2011 fui com meu esposo ao Vale, para agradecermos pessoalmente a essa querida Mãe e ao seu Filho. Obrigada Jesus! Eu confio em Você! ”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As coisas de Deus são sagradas, infelizmente as pessoas não
as estão valorizando. Precisamos refletir sobre as coisas de Deus,
sobre as coisas vindas do Céu. Todos vocês têm muito para
refletir e agradecer. Deus mudou a vida de vocês neste
retiro espiritual. Muitos chegaram aqui perguntando:
O que irei buscar? O que farei? Para onde irei?
Foram momentos de transformação.
Vocês sairão daqui diferentes, vivendo no oceano da
Misericórdia de Deus. Ele lhe trouxe a este retiro
para que você pudesse ter uma experiência forte e
experimentar o amor de Deus.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Maria, sempre Maria!

 

Maria, como qualquer Maria,

Foi criança,

Brincou de roda,

Conheceu marias.

 

Correu pelos campos,

Cantarolou pela casa,

Ninou a Chodó,

Dormiu na Ave-Maria.

 

Maria, menina-moça,

Ouviu música,

Folheou livros,

Devaneou.

 

Maria-mulher

Apóia marias

Gera Maria e

Segue Santa Maria!

 

Mafalda Nico

(Romeira de Franca, SP)